PUBLICIDADE
Esportes

Relatório aponta grande dívida do Santos por Bruno Henrique, Cleber e Thiago Maia

O relatório do Conselho Fiscal sobre as contas do Santos em 2017 aponta uma grande dívida deixada pelo ex-presidente Modesto Roma. Os maiores valores de curto prazo são das contratações de Cleber Reis e Bruno Henrique, além do não pagamento de parte da venda de Thiago Maia. Com juros incluídos e calculados até o fim [?]

14:45 | 23/03/2018

O relatório do Conselho Fiscal sobre as contas do Santos em 2017 aponta uma grande dívida deixada pelo ex-presidente Modesto Roma. Os maiores valores de curto prazo são das contratações de Cleber Reis e Bruno Henrique, além do não pagamento de parte da venda de Thiago Maia.

Com juros incluídos e calculados até o fim de 2017, o Peixe ainda deve cerca de R$ 12 milhões ao Hamburgo-ALE por Cleber e a mesma quantia ao Wolfsburg-ALE por Bruno Henrique. Sobre Thiago, o alvinegro ficou com 100% dos direitos econômicos e deixou de destinar 30% da transação aos representantes (R$ 14,5 milhões). O volante foi vendido ao Lille-FRA por 14 milhões de euros (cerca de R$ 50 milhões).

No item ?contas a pagar? no relatório, ainda consta um grande débito com a Doyen Sports. O Santos fez um acordo com o fundo de investimentos. O valor total foi de 20 milhões de euros (aproximadamente R$ 80 milhões). Resta pagar R$ 40 milhões das parcelas de setembro de 2018 e de 2019. Em caso de atraso, a multa é de novos R$ 40 milhões. O Peixe ainda autorizou a empresa a representar o clube em transferências de atletas na Europa até 31 de dezembro de 2019.

No mais, há dívidas menores: R$ 2 milhões com o Hortolândia, R$ 1 milhão com o empresário Edson Khodor, R$ 2,7 milhões com a MJF Publicidade e Promoções Ltda, R$ 3 milhões com a DIS, R$ 10 milhões em acordos judiciais e R$ 16 milhões em ?outros valores?. Um total de R$ 114 milhões, com R$ 81 mi a curto prazo.

Gazeta Esportiva

TAGS