PUBLICIDADE
Santos

Alison cita evolução no Santos e se vê no melhor momento da carreira

Alison virou unanimidade no Santos. Depois de bons e maus momentos e empréstimo ao RB Brasil, o volante se consolidou em 2016 e hoje é peça-chave no esquema tático de Jair Ventura. Ele se vê no melhor momento da carreira. “Cada treino, cada jogo, cada ano que passa, a gente sempre evolui. Estou vivendo o melhor […]

09:30 | 13/03/2018

Alison virou unanimidade no Santos. Depois de bons e maus momentos e empréstimo ao RB Brasil, o volante se consolidou em 2016 e hoje é peça-chave no esquema tático de Jair Ventura. Ele se vê no melhor momento da carreira.

“Cada treino, cada jogo, cada ano que passa, a gente sempre evolui. Estou vivendo o melhor momento da minha carreira, o que estou mais feliz profissionalmente. A convivência com jogadores experientes, a disputa de campeonatos difíceis, isso ajuda na evolução do jogador”, disse Alison, em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, no CT Rei Pelé.

Caracterizado pela boa marcação, Alison cresceu tecnicamente. O volante de contenção “virou meio-campista” e, atualmente, tem a capacidade de ajudar no ataque desde a saída de bola.

“Varia muito de treinador pra treinador. Cada um gosta de um estilo. Cabe a nós respeitar o momento de outros jogadores. Todo jogador tem que pensar em evoluir sempre. Meu empréstimo ajudou, os treinamentos e a convivência com jogadores experientes também. Vejo uma evolução no meu futebol sim”, afirmou Alison, antes de falar sobre ser o único volante no time de Jair.

“Não me sinto sobrecarregado, não. Quem está jogando ali do meu lado tem responsabilidade de me ajudar na marcação, como eu tenho de ajudar na saída da bola e na chegada da frente. Me adaptei muito bem, venho fazendo partidas boas e espero continuar dando sequência nisso”, completou.

 

Por fim, Alison comentou uma das poucas falhas em 2018. O volante é quem mais recebeu cartões amarelos no Campeonato Paulista (6) em nove jogos. Em compensação, é o segundo que mais desarma na competição.

“Dá pra melhorar, sim. A gente quer sempre evoluir. Estou contente com meus números. Ninguém gosta de tomar cartão e ser suspenso, eu também não. Tenho que melhorar e vou procurar melhorar nesse quesito”, concluiu.

Em alta, Alison será titular do Santos contra o Nacional-URU nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), no Pacaembu, pela segunda rodada da Libertadores da América.

Gazeta Esportiva