PUBLICIDADE
Esportes

Peres admite retorno de Zeca ao Santos no futuro: ?Será bem recebido?

O presidente do Santos, José Carlos Peres, admite a possibilidade de reintegrar Zeca no futuro. O lateral-esquerdo entrou na Justiça contra o clube em outubro. A audiência está marcada para abril. ?Ele vai ter que pedir desculpas pro elenco. Ele abandonou o time. A conversa é o melhor. Ele é um grande lateral, teve uma [?]

16:45 | 08/02/2018

O presidente do Santos, José Carlos Peres, admite a possibilidade de reintegrar Zeca no futuro. O lateral-esquerdo entrou na Justiça contra o clube em outubro. A audiência está marcada para abril.

?Ele vai ter que pedir desculpas pro elenco. Ele abandonou o time. A conversa é o melhor. Ele é um grande lateral, teve uma ação que não agradou o clube, mas com certeza será bem recebido como qualquer ser humano que apareça no Santos, em especial porque ele fez muitas coisas pelo clube, foi campeão olímpico? Ser humano é sempre perdoável. Em 1º lugar ele tem que conversar com a gente. As portas estão abertas?, disse o presidente, em entrevista coletiva na Federação Paulista de Futebol.

De acordo com o presidente Peres, saiu uma liminar hoje e o clube que contratar Zeca precisa assinar uma carta de crédito para R$ 150 milhões ao mercado interno e R$ 200 milhões ao exterior: ?Isso praticamente fecha a porteira. Nenhum presidente vai ser louco de pagar isso?, resumiu.

A Gazeta Esportiva adiantou a chance de Zeca retornar. A primeira tentativa dos representantes do lateral foi colocá-lo em algum clube brasileiro. O Flamengo esteve perto, mas o departamento jurídico vetou. Diante desse cenário, o lateral foi oferecido no mercado europeu. O Girona-ESP demonstrou interesse, porém, também recuou após não ter garantias da contratação.

O Santos tem a certeza de que pode cobrar a multa rescisória de 50 milhões de euros (cerca de R$ 200 milhões) se Zeca assinar com outro clube. O lateral abandonou o trabalho e alegou falta de pagamento do fundo de garantia, o que o Peixe nega veementemente.

Com o imbróglio, Zeca está há mais de três meses sem atuar e nem treinar, apenas mantendo a forma na academia. Como a audiência é em abril e as equipes não têm garantias jurídicas, o lateral pode ficar até seis meses longe dos gramados.

Caso a expectativa seja cumprida e o Peixe vença no julgamento de abril, a diretoria cogita reintegrar Zeca. Há quem entenda que, relacionado para as partidas, o lateral pode recuperar o valor de mercado perdido diante das polêmicas e do tempo sem jogar. Para isso, seria preciso superar a resistência da torcida e de alguns dirigentes.

Gazeta Esportiva

TAGS