PUBLICIDADE
Esportes

Oliveira nega ?sabor especial? por gol no Palmeiras e elogia Prass

Tido como vilão pela torcida do Palmeiras, Ricardo Oliveira garante não ter sentido um ?sabor especial? ao marcar o gol da vitória do Santos, por 1 a 0, no último sábado, no Palestra Itália. Nos últimos anos, o experiente centroavante protagonizou polêmicas com o goleiro Fernando Prass, a quem elogiou após o clássico válido pela [?]

09:30 | 01/10/2017

Tido como vilão pela torcida do Palmeiras, Ricardo Oliveira garante não ter sentido um ?sabor especial? ao marcar o gol da vitória do Santos, por 1 a 0, no último sábado, no Palestra Itália. Nos últimos anos, o experiente centroavante protagonizou polêmicas com o goleiro Fernando Prass, a quem elogiou após o clássico válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

?Sabor especial é poder fazer o gol e ajudar o time. De poder vir aqui com toda a dificuldade, chuva, adversário qualificado, e vencer. Esse é o sabor especial. O objetivo está sendo alcançado?, afirmou o camisa 9.

Não é de hoje que Ricardo Oliveira e Prass se estranham. Em duelo pelo Campeonato Brasileiro de 2015, o atacante fez uma careta e apontou para o goleiro após marcar um gol na Vila Belmiro. No mesmo confronto, o santista já havia chutado uma bola de propósito no rival.

O troco do palmeirense veio na final da Copa do Brasil daquele ano. Após vencer nos pênaltis, Prass comemorou imitando o gesto e a careta de Ricardo Oliveira, que cumprimentou o goleiro depois de realizar grande defesa em chute do atacante no clássico deste sábado.

?Dentro do campo, a gente reconhece o trabalho de cada um. (O cumprimento) foi espontâneo porque foi uma defesa maravilhosa, poderíamos ter saído do primeiro tempo com a vitória parcial. O Fernando não precisa de elogios, o que ele faz respalda o que ele é e por isso está em um grande clube?, explicou.

Ainda falando sobre o jogo, Ricardo Oliveira ressaltou sobre a importância do resultado, que mantém o Santos como vice-líder, com 47 pontos, a sete provisoriamente do primeiro colocado Corinthians, que enfrenta o Cruzeiro, neste domingo, no Mineirão.

?O que importa é o trabalho que estamos realizando e o objetivo que temos para a temporada. Vencer o Palmeiras aqui é um golpe importante. A gente mostra força, levamos os três pontos contra um adversário direto?, comemorou o artilheiro, que minimizou os seus números em clássicos ? são 19 gols em 28 jogos desse tipo.

?Os números são importantes, a gente fica feliz. O clássico em si não exige muita motivação, porque já tem um gosto especial. Para nós os objetivos coletivos são mais importantes. Aceitamos um jogo com campo pesado e conseguimos vencer. Para mim é especial fazer um gol e fazer meu time vencer?, ressaltou o jogador de 37 anos, elogiado pelo técnico Levir Culpi, em entrevista coletiva após a partida.

?O Ricardo dispensa comentários. Já foi testado por todos nós. Fisicamente, apesar da idade, acompanha todos, é superprofissional, um cara culto e muito importante para o grupo?, avaliou o comandante santista, que deu folga para o elenco alvinegro até terça-feira.

Gazeta Esportiva

TAGS