Corinthians repudia agressões a torcedoras palmeirenses no metrôSociedade Esportiva Palmeiras | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Corinthians repudia agressões a torcedoras palmeirenses no metrô

Na noite da última quinta-feira, começou a viralizar nas redes sociais um vídeo em que duas torcedoras do Palmeiras são encurraladas e uma delas agredida por um grupo identificado com a camisa do Corinthians. Ao que tudo indica, o incidente ocorreu na terça-feira (25), no trajeto da Linha Vermelha do metrô, utilizada pelos alvinegros para [?]

10:45 | 28/09/2018

Na noite da última quinta-feira, começou a viralizar nas redes sociais um vídeo em que duas torcedoras do Palmeiras são encurraladas e uma delas agredida por um grupo identificado com a camisa do Corinthians. Ao que tudo indica, o incidente ocorreu na terça-feira (25), no trajeto da Linha Vermelha do metrô, utilizada pelos alvinegros para a locomoção à Arena, onde foi realizado o treino aberto do time comandado por Jair Ventura.

Assim que o vídeo começou a circular, o Corinthians, por meio de sua conta oficial no twitter, publicou uma nota de repúdio à agressão, aproveitando também para se desculpar com as torcedoras do Palmeiras em nome do clube do Parque São Jorge. ?O Corinthians lamenta e repudia qualquer ato de violência, especialmente contra a mulher. O clube pede desculpas à torcedora palmeirense que foi covarde e lamentavelmente agredida no metrô?, diz.

Um dos vídeos  mostra duas torcedoras do Palmeiras perto à porta do metrô encurraladas por um grupo, com a maioria dos componentes trajados de camisas e artigos do Corinthians. Em um primeiro momento, uma torcedora com a blusa do alvinegro tenta exigir que as duas ?rivais? tirem a camisa do clube alviverde e tenta arrancar, à força, o boné de uma delas. Assim que começa o tumulto, é possível ouvir gritos de xingamentos às palmeirenses.

Em outro vídeo, publicado por uma página de torcedores do Palmeiras, é possível ver um torcedor com a camisa do Corinthians tentando chutar uma das mulheres na tentativa de expulsá-las quando o metrô para na estação. Por fim, as duas palmeirenses deixam o vagão.

Uma das principais hashtags divulgadas para espalhar o vídeo foi a #RespeitaAsMina, utilizada inicialmente pelo próprio Corinthians para promover uma campanha contra a violência às mulheres. O Metrô de São Paulo, por meio de uma nota, também se manifestou em repúdio, ponderando que os seguranças não foram procurados a fim de tentarem conter a confusão.

?O Metrô lamenta o ocorrido e informa que a usuária citada pela reportagem não procurou nenhum funcionário do Metrô para o registro da ocorrência. Em casos como este, o Metrô recomenda que os usuários procurem os funcionários da estação para que a ocorrência seja registrada junto às autoridades policiais. O Metrô conta com mais de três mil agentes de segurança e de estação preparados para acolher usuários vítimas em situações como esta e deter os agressores. As denúncias também podem ser feitas pelo serviço telefônico SMS (9 7333-2252) e pelo aplicativo de celular METRÔ CONECTA que ajudam na identificação dos agressores e garantem total anonimato aos denunciantes?, disse.

Até o momento, o Palmeiras não se manifestou sobre o ocorrido em nenhuma de suas contas nas redes sociais ou por meio de uma nota publicada em seu próprio site.

Gazeta Esportiva

TAGS