PUBLICIDADE
Esportes

Roger aprova ?novo? Palmeiras, mas lamenta chances perdidas

Pela primeira vez no ano, o Palmeiras entrou em campo para o uma partida oficial com três meias armadores. A ?nova? formação foi aprovada por Roger Machado, mas o comandante palestrino admitiu um sentimento de decepção com o empate por 1 a 1 contra o Santos, no Pacaembu. ?Minha análise passou dentro desses 90 minutos [?]

23:45 | 19/07/2018

Pela primeira vez no ano, o Palmeiras entrou em campo para o uma partida oficial com três meias armadores. A ?nova? formação foi aprovada por Roger Machado, mas o comandante palestrino admitiu um sentimento de decepção com o empate por 1 a 1 contra o Santos, no Pacaembu.

?Minha análise passou dentro desses 90 minutos por uma boa produção. Um equilíbrio que nos permitiu controlar o Santos, sabendo que eles atacam quase num 4-2-4. Saímos na frente com uma transição rápida, um contra-ataque bem feito. Depois tivemos chances de ampliar o placar nas mesmas situações, com eles tendo muitos jogadores à frente da linha da bola, como é característica do Jair, mas não aproveitamos?, afirmou.

?No segundo tempo, o Santos teve mais posse, nos empurrou para dentro do campo e conseguiu o gol em uma bola parada em que a gente descuidou do rebote. Fizemos mudanças para tentar retomar o controle e não perder poder de fogo. Voltamos bem e tivemos chances para matar a partida. Fizemos um bom jogo, mas temos o sentimento de que o placar poderia ser diferente, a nosso favor?, completou.

O primeiro tempo foi de superioridade do Palmeiras com seu ?novo? estilo de jogo. Em mais de uma oportunidade, a equipe trocou passes em sequência por mais de um minuto, colocando os adversários ?na roda?, mas pecando na objetividade para chegar ao gol. Quando encaixou um ataque perigoso, a zaga santista salvou gol de Hyoran em cima da linha.

Na etapa final, porém, Verdão deixou cair o nível físico e de concentração. A equipe passou a não recompor defensivamente como antes, não se movimentar para receber na frente e errar muitos passes. Mesmo assim, já desorganizado em campo, chegou a pressionar com cruzamentos na área e Jean acertou a trave.

?Gostei do desempenho, mas a gente sempre espera mais. Como treinador, a gente espera que a produtividade seja sempre traduzida em gols, em vantagem no placar. O jogo teve muita alternância?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS