PUBLICIDADE
Esportes

Roger não vê um time favorito no clássico e descarta usar Moisés e Dracena

O Palmeiras irá enfrentar o Corinthians no sábado no primeiro Derby do ano. Apesar de Lucas Lima e Marcos Rocha terem jogado o favoritismo para o time de Fábio Carille, Roger Machado acredita que o clássico será equilibrado. O treinador do Verdão ainda deu a entender que manterá a escalação que vem atuando nos últimos jogos, [?]

16:00 | 23/02/2018

O Palmeiras irá enfrentar o Corinthians no sábado no primeiro Derby do ano. Apesar de Lucas Lima e Marcos Rocha terem jogado o favoritismo para o time de Fábio Carille, Roger Machado acredita que o clássico será equilibrado. O treinador do Verdão ainda deu a entender que manterá a escalação que vem atuando nos últimos jogos, com Michel Bastos na lateral esquerda.

?Acho que não tem (favoritismo). O atual campeão Paulista e Brasileiro está jogando em casa, contra um adversário que está invicto, que tem um grande grupo e planeja um bom ano. Isso podia valer em outros jogos, mas no clássico, qualquer vantagem acaba zerada. Não vejo favorito, acho que vai ser uma disputa aberta?, disse o técnico de 42 anos, que deve ter como escalação: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Michel Bastos; Felipe Melo, Tchê Tchê e Lucas Lima; William, Dudu e Borja.

Moisés e Edu Dracena, que ainda não estrearam na temporada, poderiam ser novidades diante do Timão, no entanto Roger Machado descartou a presença dos dois. Fernando, atacante da base que foi integrado ao profissional após período de férias, é outro que não irá a campo.

?O Fernando chegou semana passada. Já veio para o campo, mas ainda está na parte física. Como todos, ele faz uma parte lá dentro (na academia) e outra aqui fora. O Papagaio está conosco desde ontem. O Dracena e o Moisés estão nessa transição. Eu não devo ter eles nesse momento, mas para a Libertadores devo ter?.

Muito calmo durante a entrevista coletiva, o comandante do Palmeiras, que disse não perder o sono por causa do clássico, deixou a estreia na Libertadores contra o Júnior Barranquilla para depois do confronto contra o Corinthians. Além disso, ele afirmou que um resultado negativo não irá mudar suas convicções.

?O jogo de Barranquilla eu vou pensar depois. Não tem como pensar nesse jogo com um outro tão importante agora, mas claro que respinga a importância de um jogo no outro?, disse ele.

?Com relação a conceitos, tenho conceitos claros que norteiam minha carreira. Um resultado não muda (os conceitos), agora com características de jogadores? esse jogo, como você é muito testado, podem haver elementos importantes que você não tinha visto anteriormente. O jogo da Ponte, em que o gramado estava pesado, me mostrou coisas importantes, que quando temos um time leve num gramado pesado precisamos mudar o contexto. Precisamos tentar estar fortes em tudo, ter ferramentas para lidar com as adversidades?.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva

TAGS