PUBLICIDADE
Esportes

Scarpa deixa ?chapéu? para a torcida e celebra acerto após dois anos

A torcida pode falar em chapéu, mas Gustavo Scarpa prefere abordar a prioridade que deu ao Palmeiras para se transferir ao clube. Nesta sexta-feira, o meia finalmente foi apresentado na Academia de Futebol, após dois anos de interesse do Alviverde em sua contratação. ?Acredito que o interesse do Palmeiras começou no final de 2015. Foram [?]

15:30 | 19/01/2018

A torcida pode falar em chapéu, mas Gustavo Scarpa prefere abordar a prioridade que deu ao Palmeiras para se transferir ao clube. Nesta sexta-feira, o meia finalmente foi apresentado na Academia de Futebol, após dois anos de interesse do Alviverde em sua contratação.

?Acredito que o interesse do Palmeiras começou no final de 2015. Foram duas investidas, pelos menos, que não se concluíram, mas não por causa da minha decisão. Até porque, mais do que vir para o Palmeiras, que é algo que todo jogador sonha, eu nunca pedi para o Fluminense para sair e nunca mostrei insatisfação com nada. Mas sem dúvida a estrutura do Palmeiras, o peso que a camisa tem e o esforço de todos pesaram bastante?, afirmou o meia, que vestiu a camisa 14.

Para contratar o meia, líder de assistências nos últimos Campeonatos Brasileiros, o Palmeiras precisou vencer a concorrência de São Paulo e Corinthians. Em certo momento, o Verdão chegou a descartar oficialmente a possibilidade de contratar Scarpa, mas sua liberação na Justiça fez com que o Palestra conseguisse mais um chapéu sobre os rivais.

?Já sabia que iam perguntar de chapéu (risos). Deixo isso para os torcedores. Sou mais tranquilo, não gosto de me envolver em polêmica, até porque depois a galera enche o saco na internet (risos). Palmeiras se tornou prioridade desde quando demonstrou interesse. Eu tenho certeza que é o melhor lugar para estar hoje. Certeza que vou crescer bastante aqui dentro. Espero que eu possa aprender e que juntos a gente possa conquistar muitos títulos?, completou.

Na quinta-feira, Scarpa teve seu primeiro encontro oficial com a torcida palestrina. Logo após o aquecimento dos jogadores para a partida entre Palmeiras e Santo André, o meia foi anunciado pelo locutor do estádio, entrou em campo e foi ovacionado pelos presentes na Arena. Agora, o jogador quer sentir o calor dos torcedores atuando pelo clube.

?Às vezes que joguei contra o Palmeiras senti a pressão que era jogar no Palestra. Todo jogador conversa entre si e acaba mencionando a estrutura de onde passou. Você cria uma expectativa. Aí quando cheguei aqui, elas foram superadas. Fiquei muito admirado com a estrutura, tenho certeza que vou sair muito bem por aqui?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS