PUBLICIDADE
Esportes

Contra degola, São Paulo tem se acostumado a ?torcer? por rival

Vale tudo na luta contra o rebaixamento. Até mesmo ?torcer? pelo rival. Assim tem sido a vida do São Paulo na edição 2017 do Campeonato Brasileiro. Em ao menos cinco rodadas, o time do Morumbi tem deixado de ?secar? o Palmeiras, um de seus maiores adversários históricos. Tudo começou na 17ª rodada, quando uma vitória [?]

07:15 | 19/10/2017

Vale tudo na luta contra o rebaixamento. Até mesmo ?torcer? pelo rival. Assim tem sido a vida do São Paulo na edição 2017 do Campeonato Brasileiro. Em ao menos cinco rodadas, o time do Morumbi tem deixado de ?secar? o Palmeiras, um de seus maiores adversários históricos.

Tudo começou na 17ª rodada, quando uma vitória sobre o Botafogo aliada a um triunfo do Palmeiras em duelo com o Avaí seria suficiente para tirar o Tricolor do 18º lugar. Graças à combinação dos resultados (o São Paulo bateu os cariocas por 4 a 3 e o Verdão fez 2 a 0 no time catarinense), a equipe já treinada por Dorival Júnior conseguiu escapar da zona de descenso, alcançando a 16ª posição.

Na 21ª rodada, porém, o rival de Palestra Itália não repetiu o feito, já que perdeu por 2 a 0 para a Chapecoense em casa. Assim, os catarinenses ultrapassaram o São Paulo, que caiu para o 17º lugar, sendo o primeiro clube entre os últimos quatro colocados.

Três rodadas depois, o São Paulo havia derrotado o Vitória em Salvador, resultado que o manteve na zona de queda. Ainda assim, o Tricolor não lamentou a derrota do Coritiba para o Palmeiras no dia seguinte, uma segunda-feira, já que os paranaenses poderiam se fortalecer na luta contra a degola em caso de triunfo.

O Palmeiras voltaria a decepcionar na 27ª rodada, contudo. Na ocasião, uma vitória sobre o Bahia no Pacaembu manteria o São Paulo a salvo da zona de rebaixamento. O problema é que o time alviverde cedeu o empate por 2 a 2. Com o resultado, o Tricolor baiano subiu para a 14ª colocação e o paulista caiu para a 17ª.

Agora, nesta 29ª rodada, o roteiro voltará a se repetir. Isso porque o São Paulo perdeu por 3 a 1 para o Fluminense, na última quarta, no Maracanã, e voltou a ser ameaçado pela degola.

Com 34 pontos, o 14º colocado São Paulo irá se manter fora da zona de descenso caso um dos seguintes resultados não ocorra nesta quinta: triunfos de Ponte Preta (32) e Vitória (33) sobre Palmeiras e Atlético-PR, no Pacaembu e Barradão, às 20 horas (de Brasília), e vitória ou empate do Sport (34) contra o Santos na Ilha do Retiro, às 21h.

Fora ou dentro da zona de rebaixamento, o São Paulo voltará a campo no próximo domingo, às 17 horas (de Brasília), para enfrentar o Flamengo, no segundo jogo da série de cinco no Pacaembu.

Há 13 anos a história era outra

Em 2004, o São Paulo ganhou a torcida de um outro arquirrival: o Corinthians, que brigava contra o rebaixamento no Campeonato Paulista. Naquela ocasião, a equipe alvinegra chegou à última rodada da primeira fase ameaçado e precisando vencer a Portuguesa Santista, no Pacaembu. Caso fosse derrotada, dependeria de um revés do Juventus diante do Tricolor para não cair para a Série A-2.

No estádio municipal, Reinaldo marcou o gol da Briosa no triunfo por 1 a 0. O Timão, no entanto, contou com a sorte e a tarde inspirada do atacante Grafite, que anotou os dois tentos da vitória são-paulina por 2 a 1 no Anacleto Campanella, em São Caetano, mantendo o clube de Parque São Jorge na elite paulista.

Gazeta Esportiva

TAGS