PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Fortaleza vence o Ceará por 2 a 0 no segundo Clássico-Rei de 2021

David e Jussa marcaram para o Fortaleza, um em cada tempo e com o resultado o Leão está classificado para a semifinal do Campeonato Cearense. Ceará precisa vencer na próxima rodada para não depender de ninguém para avançar

Brenno Rebouças
18:00 | 15/05/2021
Jogadores do Fortaleza comemoram o segundo gol do time diante do Ceará no Clássico-Rei válido pelo Campeonato Cearense.  (Foto: Aurélio Alves/O POVO)
Jogadores do Fortaleza comemoram o segundo gol do time diante do Ceará no Clássico-Rei válido pelo Campeonato Cearense. (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

No segundo Clássico-Rei de 2021, deu Fortaleza. O Leão bateu o Ceará por 2 a 0 no Castelão, na tarde deste sábado, 15, e garantiu classificação matemática para a semifinal do Campeonato Cearense.

Com a derrota, o Vovô chegará a última rodada da segunda fase do Estadual, na segunda-feira, 17, precisando vencer o Atlético-CE para avançar sem depender de ninguém.

Os gols da partida foram marcados por David, aos 37 minutos do primeiro tempo, e Matheus Jussa, aos 11 da segunda etapa. Enquanto o Tricolor se saiu melhor nos primeiros 45 minutos, o Alvinegro pressionou bastante no tempo complementar.

Foi a segunda vitória consecutiva do técnico argentino Juan Pablo Vojvoda no comando do Fortaleza.

O JOGO

As propostas de jogo das duas equipes eram bem claras no início da partida. Enquanto o Fortaleza queria a bola e tomava as iniciativas, o Ceará congestionava o meio de campo do grande círculo para trás, no intuito de diminuir espaços, roubar a bola e descer em transição rápida.

Um exemplo disso aconteceu logo aos quatro minutos, quando Lima tocou para Mendoza e o colombiano carregou a bola até a grande área, pelo lado direito e bateu na rede pelo lado de fora. O Vovô conseguiria pelo menos mais dois lances de ataque em velocidade, mas ambos sem conclusão.

Alternando os ataques entre os dois lados, o Fortaleza foi achando brechas. Éderson e Robson tiveram boas chances de finalizar na entrada da área e por duas vezes a bola foi travada pela defesa do Ceará. A primeira chance real de gol do Leão mesmo aconteceu aos 36 minutos, quando, numa bola por cima, Tinga escorou de cabeça para trás e Vargas arriscou de fora da área, mas Richard defendeu.

O gol saiu no lance seguinte. Aberto pela direita, Wellington Paulista cruzou na medida para David, na grande área, do outro lado, pegar de primeira com a perna esquerda. Richard não conseguiu cair a tempo de evitar que a bola passasse. Em compensação, o goleiro alvinegro defendeu outra finalização de Vargas, já aos 44, em chute de longe.

A situação no segundo tempo se inverteu. Se nos primeiros 45 minutos o Fortaleza finalizou o triplo do Alvinegro, na etapa final o Ceará pressionou muito e o Fortaleza teve chances escassas, no entanto, conseguiu marcar em uma delas. Foi com Jussa, aos 11 minutos. Ele experimentou arriscar da entrada da área e a bola desviou em Jordan, tirando o goleiro Richard de tempo. O camisa 1 do Vovô somente observou a bola entrar no canto direito, rasteiro.

O Ceará teve pelo menos dez finalizações no restante do segundo tempo, mas apenas uma contou com defesa de Felipe Alves. Foi aos 14 minutos, quando o colombiano Mendoza bateu de fora da área. No finzinho do jogo, Gabriel Dias também acertou a trave esquerda do Fortaleza, mas o restante das tentativas foram para fora, poucas levando real perigo.

Dentre as melhores oportunidades do Ceará, pode-se citar a conclusão de Yony, aos 32, quando recebe de Marlon na grande área, gira e bate na rede por fora.

Os jogadores do Ceará reclamaram bastante de um lance anterior, aos 29, em que Mendoza tabelou com Saulo e a bola pegou no braço aberto de Benevenuto, que estava caído na área. O pedido era de pênalti, mas a arbitragem mandou seguir. Na primeira etapa também teve uma reclamação por parte do Fortaleza, devido a bola ter explodido no cotovelo de Jordan. Também nada foi marcado.

O Tricolor também teve uma chance na casa dos 40 minutos do segundo tempo. Em cruzamento de Pikachu, Ronald furou o que seria uma finalização de primeira na grande área.