PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Fortaleza é derrotado pelo Atlético-MG fora de casa e segue no Z-4 da Série A

Leão até conseguiu segurar o Galo no primeiro tempo, mas na etapa complementar o time mineiro, que ainda mira o título da Série A, criou mais oportunidades e fez dois gols

Brenno Rebouças
19:04 | 31/01/2021
Fortaleza perdeu para o Atlético-MG e segue na zona de rebaixamento da Série A  (Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza )
Fortaleza perdeu para o Atlético-MG e segue na zona de rebaixamento da Série A (Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza )

O Fortaleza perdeu mais uma partida fora de casa na Série A do Brasileiro, desta vez para o Atlético-MG, por 2 a 0. Com o resultado do duelo realizado neste domingo, 32, no Mineirão, o Tricolor não conseguiu deixar a zona de rebaixamento e permanece na 17ª colocação, com 35 pontos.

Com uma formação diferente, preenchendo mais o meio de campo e dobrando a marcação pelo lado direito, o Leão até conseguiu segurar o Galo no primeiro tempo, mas na etapa complementar o time mineiro, que ainda mira o título da Série A, criou mais oportunidades e chegou a marcar três vezes, mas um dos tentos foi anulado.

O primeiro gol foi marcado por Guilherme Arana, aos 11 minutos. Ele aproveitou cruzamento perfeito de Hyoran, da direita, e, quase na pequena área, desviou para a rede. O segundo foi marcado dez minutos depois, em pênalti batido por Eduardo Vargas. Felipe Alves chegou a defender a primeira cobrança, mas no rebote o atacante do Galo consertou.

Agora, o Tricolor tem dois confrontos diretos em casa, contra Coritiba e Vasco da Gama, e tem a chance de se recuperar na luta por permanência. O primeiro adversário é o Coxa Branca, na quinta-feira, 4. Para esse duelo, no entanto, ainda não há certeza do retorno do técnico Enderson Moreira, que se recupera da Covid-19.

O JOGO

O Fortaleza sabia que tentar agredir o Atlético-MG no Mineirão não seria bom negócio, por isso optou pela estratégia de usar marcação em bloco médio, deixar a bola com o adversário e sair nos contra-ataques.

Como o Galo tem mais força pela esquerda, Léo Porto colocou Gabriel Dias e Tinga para marcar as investidas por ali e até conseguiu diminuir a criação de jogadas daquele lado, mas Guilherme Arana, logo aos cinco minutos, obrigou Felipe Alves a fazer boa defesa recebendo bola do lado canhoto da grande área.

O Atlético-MG, no entanto, tem repertório e pela direita conseguiu assustar com chutes cruzados de Hyoran e Savarino. Este último, também pelo lado direito, conseguiu um cruzamento na medida para Sasha, na pequena área, já na reta final do primeiro tempo. Com os pés, Felipe Alves salvou o que seria o primeiro gol da partida.

O Fortaleza até finalizou uma bola no gol, com Ronald, mas sem perigo para o goleiro Everson.

Já na segunda etapa, a pressão dos donos da casa cresceu. Com onze minutos de bola rolando, o Galo já tinha saído na frente. De um cruzamento de Hyoran da direita, nasceu o gol de Guilherme Arana, que chegou à frente do marcador, Tinga, para desviar a bola para o gol tranquilamente.

O duelo no segundo tempo era de ataque contra defesa. O Fortaleza não conseguia sair para o ataque e o Atlético-MG seguia pressionando. O segundo gol nasceu em uma blitz perto da grande área do Leão. Na entrada da área, Sasha finalizou e Jackson se jogou na frente da bola, que bateu em seu braço esquerdo. O árbitro Leandro Pedro Vuaden entendeu como lance normal, mas foi aconselhado pelo árbitro de vídeo a ir até o monitor, rever o lance. Ele o fez e mudou de decisão, marcando a penalidade.

Eduardo Vargas cobrou com força, mas Felipe Alves defendeu com uma mão. Na sobra, o mesmo jogador chutou ainda com mais força, no meio do gol, ampliando o placar. Até então o Fortaleza não tinha finalizado nenhuma vez no segundo tempo. Só conseguiu aos 27 minutos, depois que David foi derrubado na grande área por Jari e Vuaden novamente mandou seguir, mas outra vez foi aconselhado a usar a tecnologia. A penalidad foi marcada.

A fase do Tricolor, porém, não é boa e Osvaldo, ao cobrar o pênalti, acertou a trave direita de Everson, eliminando qualquer possibilidade de reação. Depois desse lance, o Leão até teve outra chance com David, em jogada de linha de fundo, mas o goleiro atleticano fez a defesa.

O placar poderia ter sido mais elástico, se Marrony não estivesse em posição irregular quando recebeu lançamento por cima, pela direita, dominou a bola na grande área e rolou para Savarino, na segunda trave, desviar para a meta. Esse lance já aconteceu aos 40 minutos da segunda etapa.