Participamos do

Fortaleza: Chamusca explica derrota para o Sport pela baixa efetividade do time

Treinador contou como tem trabalhado o setor de ataque do Tricolor no dia a dia, a fim de resolver os problemas ofensivos da equipe
00:31 | Jan. 07, 2021
Autor Brenno Rebouças
Foto do autor
Brenno Rebouças Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O técnico do Fortaleza, Marcelo Chamusca, resumiu a derrota do Tricolor para o Sport por 1 a 0 na Ilha do Retiro como falta de efetividade. Recorrendo aos números da partida, o treinador destacou que o Leão do Pici teve o controle do jogo, mas pecou novamente nas finalizações.

"A partir do momento que o Sport fez o gol, foi um jogo de ataque contra defesa, só que a gente com alguma dificuldade, até criamos alguma situação interessantes, mas, mais uma vez, efetividade muito baixa", disse Chamusca. Segundo o técnico, foram 17 finalizações do Fortaleza, sendo sete bloqueadas, nove para fora e apenas uma no gol, sem contar o gol anulado de Ederson.

O baixo aproveitamento ofensivo do time não é falta de trabalho, garante Chamusca. O treinador explicou como tem treinado o ataque no dia a dia do clube.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Temos dado muita ênfase na nossa programação de treinamento (ao ataque). A gente cria treinos específicos para os homens de frente, para eles finalizarem; treinos analíticos, sem o confrontos; criamos treinos onde tem o confronto com superioridade numérica, para que a gente possa tomar as decisões um pouco mais rápido, dando o máximo de confiança para os jogadores, tem feito todo trabalho para que a gente possa melhorar nesse aspecto. Mas, de fato, a gente tem tido uma efetividade muito baixa", admitiu.

Nos nove jogos do Fortaleza sob o comando de Chamusca, até aqui, o time marcou apenas sete gols, enquanto sofreu nove. O saldo de gols do Fortaleza na Série A do Brasileiro é de dois gols negativos.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags