PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Em São Januário, Fortaleza joga melhor que o Vasco, mas empata sem gols; veja lances

Apesar de ter encerrado a sequência de derrotas consecutivas, o Fortaleza aumentou o período de jejum de vitórias para cinco duelos

Brenno Rebouças
20:54 | 19/11/2020
Vasco x Fortaleza, em São Januário, Série A do Brasileiro (Foto: Bruno Oliveira /FortalezaEC)
Vasco x Fortaleza, em São Januário, Série A do Brasileiro (Foto: Bruno Oliveira /FortalezaEC)

Debaixo de forte chuva, Fortaleza e Vasco não saíram do 0 a 0 em São Januário, na noite desta quinta-feira, 19, em jogo válido pela 16ª rodada da Série A do Brasileiro. O Leão até criou mais nos 90 minutos, mas quando não pecou nas conclusões, esbarrou no goleiro Fernando Miguel.

O resultado não foi o melhor para nenhuma das equipes, mas acabou tendo serventia para ambas. O Tricolor chegou aos 25 pontos, empatou com o Corinthians, mas ganhou a posição do time pelo saldo de gols e agora é o 12º colocado. Já o Vasco, que havia começado o jogo no Z4, recuperou a 16ª posição, agora com 23 pontos.

Apesar de ter encerrado a sequência de derrotas consecutivas, o Fortaleza aumentou o período de jejum de vitórias para cinco duelos. Foi o segundo jogo do Leão sob o comando de Marcelo Chamusca e em seis pontos disputados, apenas um foi conquistado.

O próximo duelo do Leão será também no Rio de Janeiro, domingo, contra o Botafogo, no Nilton Santos.

O Jogo

O campo pesado comprometeu um pouco da qualidade da partida. Vasco e Fortaleza recorreram bastante a bolas longos para sair para o ataque e cruzamentos para criar as chances de gol.

Os primeiros 45 minutos não reservaram grandes emoções, mas foi possível notar um Fortaleza mais organizado desde o começo, explorando contra-ataques, utilizando especialmente o lado direito. Os dois melhores lances dessa etapa foram do Leão.

Aos 25 minutos, Juninho cobrou escanteio e Bruno Melo, antes da primeira trave, desviou de cabeça. Atento, Fernando Miguel espalmou. Já aos 37, Romarinho limpou a marcação e arriscou chute de fora da área, levando perigo à meta vascaína.

O segundo tempo teve mais oportunidades reais. Dessa vez, porém, o Vasco também teve boas oportunidades. A primeira foi logo aos sete minutos, numa falta cobrada na grande área do Leão, em que dois jogadores do Cruz-Maltino chegaram um minuto atrasado para desviar para o gol.

A resposta veio no lance seguinte. Num contra-ataque do Fortaleza, a bola foi cruzada para Wellington Paulista, que furou quando tentou cabecear. Aliás, os principais cruzamento a partir de então vinham da esquerda, com Juninho ou Carlinhos.

Chamusca decidiu trocar Wellington paulista por Bergson e pouco depois de entrar o atacante quase marcou. Ele aproveitou rebote de uma defesa de Fernando Miguel, em um chute cruzado de Romarinho e bateu no canto inferior esquerdo. O goleiro salvou novamente.

Esse lance foi uma resposta ao principal lance do Vasco em 90 minutos. Gustavo Torres, que havia entrado no intervalo, carregou uma bola aos 25 e só parou na grande área, quando chutou forte. Felipe Alves fez boa defesa.

Chamusca tentou aumentar a pressão lançando o jovem Torres e Mariano Vázquez, mas com o tempo avançando e o gol não saindo, lançou a campo na reta final Derley e promoveu a estreia de Wanderson, para prevenir alguma surpresa.

Foi o Leão, no entanto, que quase marcou um tento. Já aos 41, Bruno Melo invadiu a área pela esquerda, esperou Fernando Miguel sair e rolou para Bergson, que não conseguiu dominar e perdeu a chance de concluir com o gol aberto.