PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Para atender protocolo, Fortaleza troca refeitório por cadeira e caixa térmica individuais; entenda.

Jogadores não podem fazer refeições no clube, mas recebem lanche e suplementos para consumirem durante a atividade em campo

Brenno Rebouças
21:01 | 04/06/2020
Atrás do atleta Marlon, as cadeiras individuais e as caixas ao lado
 (Foto: Bruno Oliveira/FortalezaEC)
Atrás do atleta Marlon, as cadeiras individuais e as caixas ao lado (Foto: Bruno Oliveira/FortalezaEC)

Para se adequar ao protocolo de segurança divulgado pelo Governo do Estado, feito com o auxílio dos departamentos médicos dos clubes, o Fortaleza fez adaptações na parte de alimentação e suplementação dos jogadores. Uso de equipamentos individuais e refeições em casa fazem parte das regras atuais.

O refeitório do CT Ribamar Bezerra está fechado. Ao invés das mesas, cada jogador tem agora uma cadeira (distante uma da outra em três metros), com duas caixas ao lado, uma organizadora e outra térmica. Ali está todo o material necessário para, durante o treino, se hidratar e fazer um lanche rápido.

“Na caixa térmica tem copos descartáveis para tomar água, sucos com garrafas descartáveis, assim como suplementação individualizada com garrafas descartáveis também. Na outra caixa vai ter barras de cereais, barras de suplemento, todas industrializadas para evitar manipulação. Todo que dentro delas é descartado todos os dias e as caixas sofrem uma higienização. Todas são etiquetadas com os nomes dos jogadores”, explica o nutricionista do clube, Nataniel Macedo.

A suplementação pré-treino, que antes os jogadores pegavam das mãos do nutricionista, momentos antes de entrar em campo para trabalhar, agora são entregues para que cada um leve pra casa e tome antes de sair para o treino.