PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Diretor de futebol do Fortaleza reforça interesse por Edinho, mas cita cautela financeira

Daniel de Paula Pessoa não esconde o interesse pelo atacante, mas acredita que o momento seja de entender as perdas que o Fortaleza teve na paralisação

Vinícius França
12:25 | 04/06/2020
Diretor de Futebol do Fortaleza disse que o momento é de reorganização financeira  (Foto: Fortaleza/Divulgação/Twitter )
Diretor de Futebol do Fortaleza disse que o momento é de reorganização financeira (Foto: Fortaleza/Divulgação/Twitter )

Não só os jogadores do Fortaleza voltaram às atividades diárias no clube. Além dos funcionários presentes no dia a dia dos atletas, alguns dirigentes também estiveram presente na retomada ao longo desta semana. Um deles foi o diretor de futebol do Leão, Daniel de Paula Pessoa, que falou à imprensa em áudio divulgado pela assessoria tricolor na última quarta-feira, 3.

Daniel é cauteloso ao falar do tema pelo qual mais cobrado: contratações. Para ele, a prioridade do Fortaleza no momento é reorganizar as contas: “Nós tivemos uma baixa financeira muito grande. As perdas ainda estão sendo calculadas, até porque você perder sócio, perder cota (de TV), perder com patrocínio, perder com renda de jogos e isso claro que atrapalha um planejamento e tem um efeito dentro do próprio orçamento do clube”.

Dito isso, o dirigente tocou em um assunto que desperta a atenção de muitos torcedores do Leão: a possível volta de Edinho. O interesse pelo atacante já é notório há um bom tempo, mas a realização desse desejo pode ter que esperar um pouco: “É um jogador que tá sempre na nossa mira, no nosso radar. Mas como eu disse anteriormente: a gente tá aguardando as contas se organizarem, o nosso planejamento financeiro se equacionar, pra que a gente possa, efetivamente, ir ao mercado pra trazer alguma contratação”, diz o diretor de futebol.

Não só para Daniel, mas também para os jogadores e quem vive o dia a dia do clube, toda a rotina causado pelo novo coronavírus ainda exige adaptação. O dirigente conta o que mudou na vida diária do Fortaleza: “É tudo novo pra nós. Todos os treinamentos separados, grupos divididos. Você precisa fazer uma movimentação adequada pra cada atividade dentro do que determina o protocolo que nos foi passado. Mas as atividades voltaram e isso que é o mais importante”.

O diretor de futebol tricolor lembrou alguns pontos de todas as medidas de saúde tomadas pelo Fortaleza na volta às atividades para evitar o contágio pelo vírus, com otimismo de que, com o tempo, as tarefas vão se tornar mais comuns: “Utilização do álcool, distanciamento, cada um com seu kit individual. Estamos nos reinventando, nos adequando e na medida que vão passando os dias, a gente vai ficando cada vez mais especializado e o trabalho ser no automático”.