PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Dirigente do Fortaleza diz que clube observa mercado, mas não deve contratar ninguém na quarentena

Tricolor não tem nenhuma negociação encaminhada além do atacante Tiago Orobó

Brenno Rebouças
17:36 | 08/04/2020
Diretor de Futebol do Fortaleza disse que o momento é de redução de custos
Diretor de Futebol do Fortaleza disse que o momento é de redução de custos (Foto: Fortaleza/Divulgação/Twitter )

Sem bola rolando, o departamento de futebol do Fortaleza está de olho no mercado. Isso não significa, porém, que contratações devem chegar no período de quarentena. O diretor de futebol do clube, Daniel de Paula Pessoa vê incoerência em buscar reforços em um momento que o clube negociou redução de salário com os atletas e os próprios dirigentes abriram mão de porcentagens de seus vencimentos.

“A gente está olhando o mercado, mas não estamos buscando nada oficial. É muito contraditório estar reduzindo custos e estar fazendo investimento em contratação de jogadores. Então, vamos esperar, aguardar o momento certo, adequado, aguardar que as coisas retornem à normalidade para que a gente possa dar seguimento em busca de reforços, se houver solicitação da comissão técnica", explicou De Paula Pessoa.

A única peça que deve chegar ao Fortaleza logo que a temporada do futebol for retomada é o atacante Tiago Orobó, que estava no América-RN. Ele, porém, já negociava com o Fortaleza há meses atrás. “A gente tem contrato assinado com ele desde março, negociação que já vinha de antes. Vai ser jogador do Fortaleza e vai assinar na hora certa, sem gerar despesas para o clube nesse período", já havia esclarecido antes Marcelo Paz, presidente tricolor.

Ainda não há previsão para o retorno das atividades nos clubes de futebol, inclusive no Fortaleza, mas o diretor de futebol disse que pretende receber os jogadores novamente já com as instalações do centro de excelência concluídas para a realizar uma intertemporada no Pici.

"A gente espera o retorno das atividades para que possamos dar seguimento nas obras do centro de excelência e quando os atletas retornarem às atividades nosso gramado esteja perfeito, as condições de alojamento e cozinha estejam em perfeito estado, para que possamos recepcioná-los e recomeçar o trabalho numa intertemporada que deverá ocorrer no meio do ano", disse o dirigente.