PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Fortaleza bate Náutico por 3 a 0 e se classifica para as quartas da Copa do Nordeste

Resultado foi construído com gols de David, Yuri César e Bruno Melo, em jogo bastante eficiente do Leão do Pici

Vinícius França
19:53 | 14/03/2020
David (à esquerda) marcou o primeiro gol do Fortaleza sobre o Náutico
David (à esquerda) marcou o primeiro gol do Fortaleza sobre o Náutico (Foto: Luan Erick / Fortaleza EC)

O Fortaleza bateu o Náutico por 3 a 0 nos Aflitos na noite deste sábado, 14, e se classificou antecipadamente para as quartas de final da Copa do Nordeste. O placar foi construído com gols de David, Yuri César e Bruno Melo. Com o resultado, o Leão soma 14 pontos e se isola na liderança geral do Nordestão.

O Tricolor volta a campo na quarta-feira, 18, às 21h30min, contra o Guarany de Sobral no Junco, em jogo válido pelo Campeonato Cearense. Na Copa do Nordeste, o Leão só cumpre tabela contra o América-RN no próximo sábado, 21, às 16 horas, em duelo marcado para o Castelão.

Com maior volume de jogo, o Náutico ocupou mais a área do Fortaleza nos minutos iniciais. Intervenções precisas da zaga tricolor impediram que o Timbu levasse mais perigo à meta de Felipe Alves. Aos 5 minutos, o destaque dos pernambucanos na temporada, Jean Carlos, cobrou falta que bateu na barreira. Na sobra, David puxou contra-ataque, mas foi travado pelo lateral Hereda, na primeira arranca do Leão ao ataque.

O primeiro grande lance do Náutico veio aos oito minutos. Em contra-ataque puxado pelo centroavante Salatiel, que saiu da área para construir a jogada, o lateral esquerdo Erick Daltro bateu forte para ótima defesa de Felipe Alves. O lance agitou as arquibancadas do acanhado estádio dos Aflitos, que não via uma vitória do dono da casa há cinco jogos. Aos 12 minutos, confiante pela bom momento do Timbu no jogo, Jean Carlos partiu em velocidade e chutou forte, de esquerda, de fora da área, mas errou o alvo.

A pressão alvirrubra continuou. Pela direita, Salatiel cruzou e a bola passou por toda a área até chegar nos pés do atacante Jefferson Nem, que mandou de carrinho pela linha de fundo. Com a grande intensidade do adversário, o Fortaleza se limitava a tentar puxar contragolpes na velocidade de Osvaldo e David, mas não conseguia concluir os lances e parava na defesa do Náutico. Mais atento do que seus companheiros de equipe, Felipe Alves salvou outro chute (que mais parecia um cruzamento) de Erick Daltro aos 19 minutos.

Mesmo com quase um terço do jogo já tendo passado, o Timbu não arrefeceu e manteve o grande volume do jogo, enquanto administrava as poucas chegadas do Leão. Incansável, o goleiro tricolor somou mais uma defesaça quando o relógio batia os 29 minutos. Especialista em faltas, Jean Carlos cobrou de longe, e Felipe Alves encaixou perfeitamente uma bola meio traiçoeira.

Na sequência, o Leão teve uma boa oportunidade em chute de Romarinho, que saiu fraco depois de desviar na defesa. A cobrança de escanteio foi nos pés de Quintero, que bateu na bola de forma meio despretensiosa. O chute pegou um efeito e foi direto pela linha de fundo, mas sem assustar o goleiro Jefferson, que ficou rendido.

Seria o presságio do que viria logo em seguida: em contra-ataque muito rápido, Ederson (que pouco havia aparecido até então) deu lançamento primoroso para David, que driblou o arqueiro do Timbu e mandou pras redes, enfim abrindo o placar. O ânimo do jogo diminuiu um pouco e o Náutico já não tinha mesmo o ímpeto de antes. Melhor para o Leão, que quase ampliou em cruzamento desperdiçado por Ederson.

Antes do fim dos acréscimos, ainda deu tempo de Felipe Alves ser decisivo mais uma vez. Depois de um lance confuso na pequena área, a bola sobrou para Jean Carlos finalizar de fora da área, com curva, e o goleiro tricolor dar uma manchete para defender. Os primeiros 45 minutos terminaram como uma grande frustração para o torcedor alvirrubro, que viu seu time pressionar e atuar com muita intensidade em boa parte do jogo, mas mesmo assim sair com um 1 a 0 contra.

O segundo tempo começou como o primeiro. Poucos segundo passaram depois do primeiro minuto e Felipe Alves já fazia mais uma defesa, em chute de Hereda. Como era de se esperar, o Náutico não conseguiu manter a mesma intensidade e já cadenciava um pouco mais a partida, apesar de continuar tendo o controle das ações. Aos 13 minutos, David sentiu e Ceni colocou o “moleque liso” Yuri César, que havia marcado um gol no seu primeiro toque na bola com a camisa tricolor no jogo contra o Pacajus.

Três minutos depois, Salatiel achou Jean Carlos entre a defesa do Leão, e o meia soltou finalizou pra fora no lado esquerdo do gol do Leão. Rogério Ceni fez a segunda substituição do Fortaleza e colocou Marlon no lugar de Ederson. A estrela do técnico tricolor brilhou quando o moleque liso recebeu livre, arrancou pela esquerda e, com muita calma, finalizou no ângulo de Jefferson, marcando um golaço e brilhou pela segunda partida seguida.

Quem também teve muita calma foi o lateral esquerdo Bruno Melo. Romarinho, que deu o passe para o segundo gol, achou o companheiro no meio da defesa do Náutico. O cria da base do Leão deu uma cavadinha precisa sobre Jefferson, decretando um 3 a 0 construído com bastante eficiência ao longo de toda a partida.

Com o placar definido, o Fortaleza foi administrando o resultado e contendo as chegadas do Náutico, que nem de longe tinham a mesma efetividade de antes. Trabalhando a bola, o Tricolor foi circulando e trocando passes, esperando o tempo passar para confirmar a vitória construída com eficiência no primeiro tempo, e muita qualidade no segundo.