Torcida do Fortaleza contraria pedido da diretoria e faz festa no desembarque da delegação tricolorFortaleza Esporte Clube | Times | Esportes O POVO 

PUBLICIDADE
Esportes


Torcida do Fortaleza contraria pedido da diretoria e faz festa no desembarque da delegação tricolor

01:44 | 05/11/2018
NULL
NULL
[FOTO1]De nada adiantou o pedido do presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, para que a torcida tricolor não fosse até o aeroporto receber a delegação do Leão, na madrugada desta segunda-feira, 5. Quando os jogadores chegaram ao desembarque, centenas de torcedores aguardavam, fazendo barulho. Funcionários do clube até tentaram despistar o público antes, informando que os atletas sairiam pelo aeroporto velho, mas ninguém saiu da frente do portão de desembarque até ver os primeiros jogadores.

O executivo de futebol do Fortaleza, Sérgio Papellin, foi o primeiro a aparecer. Ele veio em voo separado e chegou minutos antes do restante da delegação. Ele também afirmou que o grupo sairia pelo aeroporto velho, a pedido da Infraero, mas ficou esperando no saguão, tal qual a assessoria de imprensa e alguns seguranças do clube, o que deixou o torcedor desconfiado. Não demorou muito para Rogério Ceni e Marcelo serem avistados, denunciando que o desembarque seria por ali mesmo.

Mito tricolor: Rogério Ceni comanda o Fortaleza até o acesso com amplo domínio na Série B

Por volta das 23h30min, os jogadores passaram rapidamente pelos torcedores, isolados por um cordão policial. Eles não conversaram com a imprensa e atenderam poucos torcedores. Enquanto todos tentavam pelo menos uma foto com os jogadores, Ceni saiu pelo outro lado, escoltado por três seguranças. A torcida percebeu e correu para tentar chegar perto dele. O técnico foi acompanhado de perto por uma multidão até a porta de um táxi, ouvindo pedidos, aos gritos, para permanecer no Fortaleza.

Artilheiro: Gustavo é o cara do Fortaleza em 2018

Alguns jogadores, como o goleiro Marcelo Boeck e o lateral esquerdo Bruno Melo, demoraram mais a entrar no ônibus devido o assédio dos torcedores. Quando tudo parecia ter acalmado, Gustavo e Nenê Bonilha desceram do ônibus para ir ao estacionamento, pois iam embora de veículo particular. A torcida correu em disparada atrás dele e cercou o carro. O jogador baixou o vidro por alguns segundos e acenou para fotos.
 
[FOTO2]
“A gente sabia que alguns torcedores viriam, isso é a resposta que a torcida está dando a um bom trabalho e vamos continuar. Falta pouco para darmos uma grande glória ao futebol cearense”, comentou o presidente do Conselho Deliberativo do Fortaleza, Demétrius Coelho, sobre a presença da torcida.

O discurso de foco no título é geral internamente. O executivo de futebol, Sérgio Papellin, também falou sobre a provável conquista. “Desse grupo que está aí, apenas eu e o Sexta-Feira (roupeiro do Fortaleza) participamos do acesso de 2004 e estamos repetindo esse ano, mas Deus vai nos abençoar e vamos conquistar o título, que vai ficar marcado na história do clube, do futebol cearense e principalmente no ano do Centenário”. 
 
[VIDEO1] 
Pressão 

Minutos antes da delegação do Fortaleza desembarcar, chegou ao aeroporto a delegação do CSA, adversário do Leão nesta terça-feira, 6, em jogo que pode definir o campeão da Série B do Brasileiro de 2018. Eles foram recebidos com vaias pela torcida tricolor. 

O volante Pio, que já jogou no Fortaleza e defendeu o Ceará nas últimas duas temporadas, foi o mais vaiado e ouviu até xingamentos. A Polícia Militar escoltou a delegação do Azulão do Mutange e não houve problemas com os jogadores do time alagoano.

Ouça o último episódio do FutCast, o podcast do O POVO sobre o futebol cearense:
[VIDEO2]
 

TAGS