PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
VEJA VÍDEO

Desabafo e dancinha: reação de torcedor com acesso do Fortaleza viraliza nas redes sociais

Comemoração foi filmada e viralizou nos grupos de WhatsApp e redes sociais. O vídeo chegou até o elenco e a comissão técnica do Fortaleza

20:00 | 26/09/2017

Yuri comemora acesso do Fortaleza em casa com amigos e familiares (Foto: reprodução)
 

Após oito anos de tensão e frustrações, o torcedor fanático do Fortaleza, Yuri Torquato, 26 anos, desabafou com gritos de comemoração e seguidos palavrões diante do apito final do jogo do acesso, em Juiz de Fora. A reação do apaixonado pelo Tricolor do Pici, que assistia à partida em casa com familiares e amigos, foi filmada e acabou viralizando em grupos de WhatsApp e nas redes sociais. O vídeo chegou até o elenco e a comissão técnica do time cearense.

"Nunca imaginei tanta repercussão. Amiga da minha irmã que filmou. No segundo tempo, eu já estava de pé em frente à televisão. Ela jogou nos grupos. Uma hora depois até o meu pai já tinha recebido em um grupo de amigos do Rio de Janeiro", conta Yuri sobre o seu vídeo "viral".

Diante de tamanha repercussão, Yuri teve "feedback" sobre o vídeo dos jogadores e do técnico Zago. Sócio-torcedor e conselheiro do clube, o empresário esteve nesta segunda-feira, 26, reunido em um almoço com os heróis do acesso. "Hoje, ele (Zago) falou que viu no grupo dos jogadores e da diretoria. Todos já viram, viralizou mesmo. Riram muito da dancinha".

Yuri entre técnico Zago e o ex-goleiro Bosco (Foto: arquivo pessoal)


Desabafo
A paixão pelo Fortaleza teve início aos 4 anos. O "empurrão" em direção à torcida do Leão foi dado pela bisavó Tarcila, torcedora fanática do Tricolor. Foi presente dela a primeira camisa do time que Yuri vestiu. De lá, pra cá o fanatismo só aumentou.

Com os fracassos na Série C, Yuri teve o grito do acesso "engasgado" por oito anos. "Toda a torcida estava esperando por esse momento. Ali (no vídeo) foi o momento de desabafo, coloquei tudo pra fora durante a comemoração. Veio na cabeça todas as frustrações, tudo que o Fortaleza passou. E agora acabou o sofrimento, a angústia", afirma.

O torcedor explica que decidiu assistir em casa porque tinha medo da própria reação. Por isso, preferiu acompanhar o jogo de maneira mais reservada. "Recebi vários convites, mas precisei assistir em casa porque não sabia como seria o meu comportamento. Teve ano que o time brigou para não cair. Foi um desabafo do coração".

Vizinhança preocupada
Os gritos e palavrões de Yuri assustaram a vizinhança. Preocupados, os vizinhos ligaram para o pai de Yuri, Robson Figueiredo, que também é torcedor do Leão.

"Escutaram meus gritos, mas entenderam. Ligaram para o meu pai duas vezes, mas ele explicou a situação".


Veja vídeo:

 

LUCAS MOTA

Recomendadas para você

Comentários