PUBLICIDADE
Esportes

André Luís explica por que abdicou das férias no Corinthians: ?Chance da vida?

O atacante André Luís foi apresentado oficialmente como reforço do Corinthians nesta quinta-feira, após o jogo-treino da equipe com o Nacional, no CT Joaquim Grava. Reforço dos menos badalados para a temporada, o atleta chamou a atenção da torcida por postar diversas rotinas de treino nas redes sociais durante as férias. De acordo com ele, [?]

12:15 | 10/01/2019

O atacante André Luís foi apresentado oficialmente como reforço do Corinthians nesta quinta-feira, após o jogo-treino da equipe com o Nacional, no CT Joaquim Grava. Reforço dos menos badalados para a temporada, o atleta chamou a atenção da torcida por postar diversas rotinas de treino nas redes sociais durante as férias. De acordo com ele, o descanso durou apenas uma semana após a temporada jogada pela Ponte Preta, em 2018.

?Pensei que é a chance da minha vida vestir essa camisa. Tirei uma semana de férias, mas já trabalhei forte para chegar bem aqui?, comentou o ponta, que contratou um profissional para acompanhá-lo na sua cidade, Pouso Alegre, em Minas Gerais. Com isso, pôde trabalhar usando equipamentos de ponta na parte aeróbica, considerada a mais difícil pelos profissionais de preparação física. Ainda assim, André não teve badalação próxima de nomes como Boselli, Sornoza e Ramiro.

?Até bom deixar essa parte do destaque para os caras mais novos que chegaram, Sornoza, Ramiro. Vou quietinho buscar o meu espaço para provar meu valor no Corinthians?, avaliou André, confiante que o elenco pode buscar conquistas em 2019, apesar dos investimentos abaixo de rivais, como São Paulo e Palmeiras.

?Sempre bom ter elenco para brigar pelos títulos na pré-temporada. Tem bastante concorrência, Pedrinho, Clayson. Vou brigar para ter o meu espaço?, continuou o atleta, sem titubear ao escolher com quem ele mais se parece dentre o vasto número de opções na sua função.

?Pessoal fala muito da característica do Romero também, minha é jogar pela beirada, força, velocidade e finalização. Com o Gilson Kleina na Ponte, no ano passado, joguei uma boa sequência de falso 9 e fui bem. Mas isso aí é com o professor Carille?, concluiu o jogador.

Gazeta Esportiva

TAGS