PUBLICIDADE
Esportes

Loss condiciona atuação a cansaço físico do Corinthians por sequência

O técnico do Corinthians, Osmar Loss, somou sua segunda derrota no comando do clube na tarde deste domingo, no Beira-Rio. Preocupado com o desempenho dos seus jogadores no revés por 2 a 1 contra o Internacional, diferentemente dos elogios à postura frente ao Millonarios, ele reclamou do pouco tempo de preparação para o duelo. ?O [?]

19:30 | 27/05/2018

O técnico do Corinthians, Osmar Loss, somou sua segunda derrota no comando do clube na tarde deste domingo, no Beira-Rio. Preocupado com o desempenho dos seus jogadores no revés por 2 a 1 contra o Internacional, diferentemente dos elogios à postura frente ao Millonarios, ele reclamou do pouco tempo de preparação para o duelo.

?O que eu vi foi um time que jogou na quinta à noite e um time que teve a semana toda para jogar?, relembrou Loss, que nem sequer conseguiu trabalhar com os seus jogadores entre o duelo do meio da semana, às 21h30 da quinta, e o do final, às 16h deste domingo.

?São circunstâncias do jogo. Acredito que a gente pode produzir mais do que produziu, mas temos que entender isso, esse processo. A gente tem que estar bem preparado para isso, queria ressaltar que o nosso gol não foi de contra-ataque, foi um gol de posse, mas é claro que esperávamos produzir mais. Temos trabalhado para fazer isso?, observou Loss.

O gol marcado logo no primeiro lance de ataque, por sinal, foi apontado como outro fator que aumentou a intensidade do adversário. Claramente mais vibrante durante a partida, o Inter conseguiu fazer os torcedores abraçarem a ideia da virada.

?É claro que, quando a gente tem a vantagem no placar, que as equipes procurem ter um pouco mais de proteção. É natural de qualquer ser humano. Gol cedo não é ruim, gostaria de começar todos os jogos ganhando aos 4 minutos, mas o Internacional teve que aumentar o ritmo de jogo?, disse o treinador, sem se preocupar com o que pode ocorrer no elenco para o segundo semestre.

Na avaliação do comandante alvinegro, porém, não há qualquer preocupação a respeito do futuro da equipe neste momento. Para ele, o necessário é reagir já a partir da partida contra o América-MG, às 18h (de Brasília) da quinta-feira, na Arena.

?O que me preocupa nesse momento não são as saídas, o que me preocupa nesse momento é na quinta-feira voltar a vencer. São 15 jogos ininterruptos de quarta e sábado. A preocupação é recuperar os jogadores e ter a melhor condição de jogo na quinta-feira?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS