PUBLICIDADE
Esportes

Confusão entre PM e atleta termina em desculpa formal do Independiente

O final do jogo entre Corinthians e Independiente, na noite desta quarta-feira, na Arena do Timão, teve um episódio incomum na repercussão da grande vitória argentina por 2 a 1 sobre os donos da casa. A Polícia Militar de São Paulo procurou o Independiente para pedir esclarecimento sobre as declarações do atacante Silvio Romero, no [?]

01:30 | 03/05/2018

O final do jogo entre Corinthians e Independiente, na noite desta quarta-feira, na Arena do Timão, teve um episódio incomum na repercussão da grande vitória argentina por 2 a 1 sobre os donos da casa. A Polícia Militar de São Paulo procurou o Independiente para pedir esclarecimento sobre as declarações do atacante Silvio Romero, no intervalo, com suspeita de insulto a um policial. Chegou-se a cogitar injúria racial, mas o caso terminou rapidamente em um pedido formal de desculpas do atleta.


O ocorrido se deu na escolta do trio de arbitragem após o encerramento da primeira etapa, quando alguns atletas do time visitante cercaram os peruanos para reclamar de uma falta apitada nos minutos finais. Neste momento, Romero teria proferido um xingamento em direção ao grupo que deixou um dos policiais desconfortável.


?Ele falou algo em espanhol, eu não entendi direito. Por isso fomos lá falar com ele depois da partida?, comentou o cabo J. Carlos, acompanhado do cabo Zaccaro na entrevista concedida no estacionamento do estádio. ?Nós pedimos o comparecimento do cônsul para esclarecer a situação. O atleta disse que havia se direcionado ao auxiliar de arbitragem. Eles fizeram um pedido formal de desculpas e ficou tudo esclarecido?, concluiu Zaccaro.



O temor dos argentinos era que Romero fosse encaminhado para alguma delegacia e perdesse o voo de volta para Buenos Aires, já nesta madrugada. ?Eu não falei nada de cunho racial para ele?, assegurou o jogador, que estendeu o pedido de desculpas formal do clube. ?Se ofendi alguém, peço perdão?, continuou o atleta.


Com a resolução do caso, a noite foi bastante tranquila para o operativo policial deslocado à arena. Os torcedores argentinos, que chegaram apenas meia hora antes do duelo em uma caravana de três ônibus, tiveram comportamento até elogiado pela equipe destinada a recebê-los no local. ?Esses são bem tranquilos. Ano passado que foi complicado?, disse um funcionário, lembrando do embate frente ao Racing, pela Sul-Americana, quando muitos torcedores se envolveram em confusão com a PM.

Gazeta Esportiva

TAGS