PUBLICIDADE
Esportes

Matheus Vital fala que pedido de impugnação é injusto e cita ?mimimi?

Nesta quarta-feira, o Corinthians realiza o ?Media Day?, dia em que os jogadores ficam totalmente à disposição dos veículos de imprensa para entrevistas e sobretudo, para falar sobre a recente conquista do título do Campeonato Paulista. Mateus Vital, um dos destaques da decisão diante do Palmeiras, falou sobre o pedido do rival de impugnar a [?]

13:00 | 11/04/2018

Nesta quarta-feira, o Corinthians realiza o ?Media Day?, dia em que os jogadores ficam totalmente à disposição dos veículos de imprensa para entrevistas e sobretudo, para falar sobre a recente conquista do título do Campeonato Paulista. Mateus Vital, um dos destaques da decisão diante do Palmeiras, falou sobre o pedido do rival de impugnar a partida, e disse não concordar com a medida.

?Eu tava no lance, e logo percebi que não tinha acontecido o pênalti. Eu vi o toque na bola, logo depois olhei para o quarto árbitro e ele saiu dizendo que havia sido na bola. O que causou a polêmica foi a demora do quarto árbitro em falar com o árbitro principal. Mas sobre a questão de querer anular a partida, esse ?mimimi? sempre vai acontecer?é difícil aceitar a derrota. O pedido é injusto, porque nós fizemos por onde também para ganhar a partida, e no final das contas a decisão do juiz foi certa?, disse.

Logo após a alegria do título, contudo, Vital teve motivo para lamentar. Quando ainda era garoto, o jogador viu a sua mãe ser assassinada, e por meio das redes sociais, um torcedor o provocou dizendo que independente do título, sua mãe jamais retornaria.

?Vou ser sincero, fiquei bem triste com o que aconteceu. Ele já tinha feito isso no jogo de ida, e eu não tinha falado nada. Mas na volta ele fez de novo e aquela mensagem me afetou muito. Eu estava no ônibus, tinha acabado de ganhar o título?é lamentável que um ser humano faça o que ele fez, com palavras que violentaram mais do que um soco?, declarou.

Perguntado sobre uma possível ação judicial contra o torcedor, Vital diz não pensar nisso.

?Ele chegou a me mandar mensagem pedindo perdão e tal, mas ele fez isso duas vezes, então pensou antes de fazer. Eu acho que é da índole dele fazer isso então, mas é lamentável que um ser humano tenha uma atitude como essa, então eu acho que judicialmente eu não vou tomar nenhuma atitude?, completou.

Gazeta Esportiva

TAGS