PUBLICIDADE
Esportes

Pedrinho e Vital fazem a festa de crianças na Páscoa do Timão

O Corinthians deixou de lado a ressaca da derrota para o São Paulo no clássico do último domingo, no Morumbi, pelo jogo de ida da semifinal do Paulistão, para distribuir ovos de Páscoa a crianças carentes no já tradicional evento realizado anualmente no Parque São Jorge. Para fazer a festa da criançada, os jovens Mateus [?]

15:30 | 26/03/2018

O Corinthians deixou de lado a ressaca da derrota para o São Paulo no clássico do último domingo, no Morumbi, pelo jogo de ida da semifinal do Paulistão, para distribuir ovos de Páscoa a crianças carentes no já tradicional evento realizado anualmente no Parque São Jorge. Para fazer a festa da criançada, os jovens Mateus Vital e Pedrinho marcaram presença e comentaram sobre a emoção de fazer parte de um dia inesquecível aos pequenos.

Cerca de 300 crianças de duas ONGs foram reunidas em uma das quadras na sede do clube alvinegro. Além de barracas de comidas que serviam algodão doce, hot-dog, mini hambúrguer, crepe, mini pizza e sanduíches de carne louca, a garotada também contou com diversos brinquedos em uma outra quadra adjacente para aproveitarem bastante o dia no Parque São Jorge e voltarem para casa com um ovo de Páscoa.

?É o segundo ano [que venho], ano passado também pude vir. Fico feliz em poder fazer as crianças felizes, me sinto como se fosse eles. Quando era criança, era um privilégio poder ver alguém do futebol, receber um ovo de Páscoa. Primeiramente temos que focar nos estudos para que as coisas possam acontecer?, afirmou Pedrinho.

?Às vezes não tínhamos como estar em um evento desse. Vim de um lugar humilde, não tinha como fazer parte disso aí. Fico muito feliz em poder ajudar essas crianças e fazer parte de um evento como esse?, completou o ?xodó da Fiel?.

Outro jovem corintiano a marcar presença no evento beneficente, Mateus Vital não só mostrou sua satisfação por ficar marcado na vida de muitas crianças como também revelou que em seus tempos de menino também tinha o sonho de um dia ter algum contato com um jogador profissional.

?Quando recebi o convite, fiquei super feliz. Estou grato por estar aqui em um evento como esse, vendo a alegria de cada criança, o olhinho delas brilhando? é muito gratificante, não há dinheiro que pague por isso?, afirmou Mateus Vital.

?Eu sempre tive ídolos. Quando eu comecei a jogar futebol, meu sonho era conhecer o Zico, mas nunca pude conhece-lo pessoalmente, infelizmente?, concluiu o camisa 22 do Corinthians.

Sem aparentar muito cansaço durante o compromisso desta terça-feira, já que Fábio Carille comandou apenas um trabalho regenerativo no dia seguinte ao clássico, Mateus Vital e Pedrinho, assim como o restante do elenco, só deverão começar a ensaiar o que terão de fazer no jogo de volta, em Itaquera, nesta terça, dia em que o comandante corintiano começará a esboçar a equipe que entrará em campo precisando reverter a vantagem do São Paulo, que é de apenas 1 a 0.

Gazeta Esportiva

TAGS