PUBLICIDADE
Esportes

Pedrinho dá receita para vencer Bragantino: ?Jogada individual?

Com apenas 19 anos e 63kg, o atacante Pedrinho se mostrou decisivo para o Corinthians no último domingo, na derrota para o Bragantino por 3 a 2, no estádio do Pacaembu. Responsável pelo segundo gol do Timão, o alagoano revelado nas categorias de base do clube explicou qual foi a sua estratégia para furar o [?]

12:30 | 19/03/2018

Com apenas 19 anos e 63kg, o atacante Pedrinho se mostrou decisivo para o Corinthians no último domingo, na derrota para o Bragantino por 3 a 2, no estádio do Pacaembu. Responsável pelo segundo gol do Timão, o alagoano revelado nas categorias de base do clube explicou qual foi a sua estratégia para furar o forte bloqueio defensivo dos rivais de Bragança Paulista e crê que a receita pode funcionar no jogo de volta, em que a retranca adversária deverá ser ainda mais forte.

?Pelo fato de eles fazerem marcação individual, uma jogada individual pode desequilibrar a equipe deles. Eles estavam marcando muito em cima, muito forte, e vi que a qualidade poderia sobressair. Entrei com esse propósito, fazer uma jogada individual, desequilibrar o adversário. Muitas das vezes é difícil, porque a marcação fica em cima, mas é esse o meu objetivo?, afirmou Pedrinho em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava nesta segunda-feira.

Esse foi apenas o segundo gol do atacante como profissional do Corinthians. Depois de ficar ausente por um longo período após a retirada das amígdalas e, posteriormente, por conta da anemia que teve de lidar no seu processo de recuperação, o jogador esguio vem provando que seu porte físico não o impede de se impor sobre os adversários e ajudar o time de Carille e alcançar seus objetivos.

Nem mesmo a falta de experiência fez com que Pedrinho voltasse desanimado para casa após a derrota no Pacaembu. Empolgado por mais um gol e exalando confiança em relação ao que seu time pode render, o atacante garantiu que seus companheiros estão completamente focados na classificação, embora não tenha sentido o clima no vestiário pelo fato de ser escolhido para o exame antidoping.

?Nossa zaga é sempre uma das menos vazadas em qualquer campeonato. Depois do jogo não pude acompanhar o clima, porque estava no doping, mas tenho certeza que depois que perdemos todos levantaram a cabeça, porque sabemos que temos condições de reverter isso. É um jogo de 180 minutos. Agora é trabalhar para reverter na quinta-feira?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS