PUBLICIDADE
Esportes

Maycon reconquista espaço após saída frustrada para a Europa

O volante Maycon teve um período de baixa no ano passado, assistindo à reta final da conquista do Brasileiro no banco de reservas, mas cada vez mais aparece como um dos principais nomes do Corinthians para 2018. Após resolver momentaneamente o problema da lateral esquerda, ele pediu para jogar no meio, foi atendido e, diante [?]

07:30 | 23/03/2018

O volante Maycon teve um período de baixa no ano passado, assistindo à reta final da conquista do Brasileiro no banco de reservas, mas cada vez mais aparece como um dos principais nomes do Corinthians para 2018. Após resolver momentaneamente o problema da lateral esquerda, ele pediu para jogar no meio, foi atendido e, diante do Bragantino, teve uma atuação digna de melhor em campo.

Onipresente tanto na defesa quanto no ataque, o canhoto ainda foi o responsável pelo lindo chute que deu ao Timão a vantagem por 2 a 0, crucial na classificação à semifinal. Elogioso ao comandado, o técnico Fábio Carille explicou que ele só demorou a retomar esse status por causa da negociação frustrada com o Shakhtar Donetsk-UCR, que o forçou a buscar outras alternativas para o time.

?Ele teve uma queda no ano passado, sim, junto com a minha equipe, talvez junto com o meu trabalho. Esse ano ficamos muito na dúvida de uma negociação dele, sei que estava muito adiantado na época, faltou pouca coisa, fui falando com ele, agora esfriou e a negociação atrasou. Não fosse por isso, ele seria o titular no começo do ano?, explicou Carille, que utilizou o atleta como titular em todas as partidas desde o Derby.

Contente pela retomada no clube, Maycon não viu nem problema em ficar por mais de meia hora na zona mista do estádio, atendendo pacientemente a todos os pedidos por entrevistas. O gol frente ao Braga, por sinal, foi o seu primeiro na atual temporada. ?Sempre é uma sensação muito boa, torcida empurrou muito, jogou junto com a gente. Marcar aqui não tem jeito, a sensação é ótima?, observou, já de olho no Majestoso, domingo, 16h (de Brasília), no Morumbi.

?Clássico, o Fábio (Carille) sempre fala, é 50% para cada lado, não tem favorito. A gente tem que entrar do jeito que a gente entrou hoje (quinta), com essa entrega, esse é o nosso DNA. Essa entrega, um ajudando o outro. Isso que a gente vai buscar lá no Morumbi?, avaliou, sem ver qualquer influência do domínio sobre o rival nos clássicos do ano passado para essas partidas.

?Agora é um novo jogo, novo mata-mata, a gente perdeu algumas peças, chegaram outros, eles também mudaram bastante. É um novo Corinthians e um novo São Paulo, então é um novo mata-mata também?, concluiu o meio-campista corintiano.

Gazeta Esportiva

TAGS