PUBLICIDADE
Esportes

Garcia entra com ação e aponta fraude em eleição no Corinthians

Paulo Garcia reclamou de uma das urnas eletrônicas usadas na ocasião

19:15 | 08/02/2018

Segundo colocado na eleição presidencial do Corinthians, realizada no último sábado, no Parque São Jorge, o empresário Paulo Garcia fez uma denúncia de fraude no pleito envolvendo as urnas eletrônicas colocadas à disposição para a votação. O candidato entrou na Justiça nesta quarta-feira contra a Telemeeting Brasil, responsável pelo fornecimento do sistema de votação da eleição corintiana. Terceiro na disputa, Antonio Roque Citadini avalia se também entrará com uma ação.

A informação foi divulgada inicialmente pelo Uol e confirmada pela Gazeta Esportiva. A empresa nega a possibilidade de fraude. De acordo com a chapa de Garcia, especialistas constataram alterações em ao menos uma das urnas colocadas ao público, algo que invalidaria ao menos o resultado daquela parcial e, provavelmente, indicaria a convocação de uma nova eleição.

Em uma das eleições mais disputadas da história do Alvinegro, o candidato somou 1.235 votos (33,9%) e ficou à frente de Paulo Garcia, segundo colocado com 832 (22,8%), Antônio Roque Citadini, terceiro com 803 (22%), Felipe Ezabella, quarto com 461 (12,6%), e Romeu Tuma Júnior, o quinto com 278 (7%). Houve ainda 18 votos nulos e 13 em branco, totalizando 3.642.

A eleição foi marcada por uma grande confusão no fim. Torcedores ligados a chapas derrotadas invadiram a área em que Andrés atendia os jornalistas após a divulgação do resultado final e protestaram ? copos foram arremessados e chegaram a acertar o vencedor do pleito. Seguranças foram obrigados a entrar em ação e houve uma grande troca de empurrões. No fim, o novo presidente do Timão foi levado ao banheiro feminino do ginásio do Parque São Jorge para não correr risco de sofrer mais uma agressão.

Gazeta Esportiva

TAGS