PUBLICIDADE
Esportes

Andrés mantém candidatura após Tuma ir à Justiça por anulação

Andrés Sanchez precisou defender a sua candidatura nesta sexta-feira, véspera da eleição presidencial do Corinthians. O seu concorrente Romeu Tuma Júnior apelou à Justiça para tentar impedir o adversário de participar do pleito, mas o pedido acabou indeferido. Tuma se baseou no artigo 54 da Constituição Federal, segundo o qual ?deputados e senadores não poderão [?]

19:15 | 02/02/2018

Andrés Sanchez precisou defender a sua candidatura nesta sexta-feira, véspera da eleição presidencial do Corinthians. O seu concorrente Romeu Tuma Júnior apelou à Justiça para tentar impedir o adversário de participar do pleito, mas o pedido acabou indeferido.

Tuma se baseou no artigo 54 da Constituição Federal, segundo o qual ?deputados e senadores não poderão firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa concessionária de serviço público, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniforme?.

Como deputado federal, na concepção de Tuma, Andrés não poderia gerir o Corinthians, que firmou um acordo de financiamento com a Caixa Econômica Federal para a construção do seu estádio em Itaquera. O candidato da situação, contudo, contra-argumentou que o clube é uma entidade sem fins lucrativos, e não uma empresa.

Em comunicado divulgado no final desta tarde, Andrés comemorou a vitória judicial. ?A Justiça perder um tempo precioso com esse tipo de assunto é lamentável. Mais lamentável ainda é que as pessoas fiquem tentando prejudicar o Corinthians ao judicializar a eleição?, criticou.

Outros dois postulantes à sucessão de Roberto de Andrade também já precisaram defender as suas candidaturas na Justiça. Antonio Roque Citadini, por ser conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP), e Paulo Garcia, pela polêmica quitação de débitos de associados em troca de votos, chegaram a ser impugnados pela comissão eleitoral do Corinthians.

Além de Andrés, Tuma, Citadini e Garcia, a eleição do Corinthians tem Felipe Ezabella como candidato. O pleito ocorrerá das 9 horas às 17 horas deste sábado, no Parque São Jorge.

Gazeta Esportiva

TAGS