PUBLICIDADE
Esportes

Pedro Henrique se vê pronto para 2018: ?Posso ser o titular?

O zagueiro corintiano deve ter ainda mais chances em 2018

06:00 | 01/12/2017

O zagueiro Pedro Henrique deve completar um turno inteiro como titular do Corinthians na partida contra o Sport, neste domingo, às 17h (de Brasília), na Ilha do Retiro, pela última rodada do Brasileiro. Feliz com a marca e dono de apenas dois jogos a menos no torneio do que o titular Pablo (22 a 24), o jovem corintiano já se vê em condição de ser titular da equipe na próxima temporada.

?Estou preparado, vou com tudo para o ano que vem, me preparar bem e, se precisar, eu posso ser titular?, comentou o jogador, ainda na festa do título corintiano após o empate por 2 a 2 com o Atlético-MG. Alçado à condição de atleta inicial tanto no jogo da entrega da taça quanto no da conquista do título, contra o Fluminense, ele se mostrou extasiado com os registros eternos dele nas partidas decisivas.

?Emoção de poder jogar esses dois jogos e coroar com o título. Inexplicável o sentimento de ser campeão aqui, principalmente por ser uma cria do clube. Esse ano foi maravilhoso, pelo fato de, em 2016, eu não ter ido muito bem. Ainda mais com a minha família, meu filho, muito legal?, continuou o defensor, que mostrou solidariedade ao camisa 3 em seu discurso.

?Não sei o que aconteceu, não sei o que é verdade, mas espero que ele siga o caminho dele. É um cara espetacular, espero que ele vá bem em um outro clube que possa contar com ele?, observou o atleta, que pode até ter Balbuena ao seu lado para a partida no Recife, mesmo com a maioria dos titulares recebendo descanso.

Sem poder contar com Pablo, que não acertou sua permanência em 2018 e foi vetado pela diretoria, Léo Santos, que passou por uma cirurgia para correção de pubalgia na quarta-feira, e Vilson, em recuperação de outra cirurgia no joelho direito, o técnico Fábio Carille só tem a dupla como opções de origem para a posição.

Uma outra possibilidade seria promover a estreia de Warian, volante nas categorias de base, mas que já treinou algumas vezes no setor. No treino da quinta-feira, ele ficou na zaga de um time, enquanto Paulo Roberto esteve na do outro. A ausência de nomes fez até com que Fagner fosse improvisado ali para completar as equipes.

 

Gazeta Esportiva

TAGS