PUBLICIDADE
Esportes

Ex-diretor explica retomada no ?complexo? pagamento de Itaquera

Ex-diretor financeiro do Corinthians, Emerson Piovesan se lançou oficialmente como um dos vice-presidentes da chapa de Paulo Garcia, quinto candidato a anunciar concorrência ao cargo de presidente do clube. Na apresentação oficial do trio, na manhã desta segunda-feira, em um hotel da região central de São Paulo, Piovesan explicou sua saída antes do término da [?]

11:45 | 18/12/2017

Ex-diretor financeiro do Corinthians, Emerson Piovesan se lançou oficialmente como um dos vice-presidentes da chapa de Paulo Garcia, quinto candidato a anunciar concorrência ao cargo de presidente do clube. Na apresentação oficial do trio, na manhã desta segunda-feira, em um hotel da região central de São Paulo, Piovesan explicou sua saída antes do término da gestão Roberto de Andrade e detalhou a retomada do pagamento das parcelas do estádio de Itaquera.

?O retorno dos pagamentos foi um acordo que fizemos com a Caixa, que quando estivesse em negociações deveria voltar a fazer pagamentos. Foi o que fizemos. Recursos no fundo que faz a gestão financeira dos recursos da arena, alguns pagamentos atrasados. Em outubro voltamos a pagar?, comentou o dirigente, sem conseguir detalhar quando a casa corintiana será quitada pelo Alvinegro.

?A Caixa que é o agente financeiro do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Com a Odebrecht as negociações continuam. São vários pontos, é complexo, questão dos CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) também que estamos trabalhando. Isso tudo está sendo negociado. Não é uma coisa tão simples assim. Demanda um tempo ainda na próxima gestão?, avaliou.

Com custo na casa dos R$ 985 milhões, crescendo com juros para R$ 1,2 bilhão, ?mais ou menos?, de acordo com Piovesan, Itaquera não obteve os recursos pensados antes da sua construção. Sem os CIDs, embargados pelo Ministério Público, e os naming rights, combinação que deveria render R$ 820 milhões aos cofres do clube, a arena parece cada vez mais longe de ser um problema resolvido.

?Trabalhamos numa negociação com a Caixa e com a Odebrecht. Isso tem que continuar para que a gente possa manter os pagamentos. Já estamos nas parcelas do empréstimo. Tem que sentar, conversar e continuar negociações, que não são simples, mas têm que ter solução. Vejo soluções que virão do esforço da direção nova. Absoluta certeza de que é totalmente viável?, avaliou Piovesan, elogioso ao trabalho da atual gestão na parte financeira, administrada justamente por ele.

?Pegamos uma situação bastante difícil quando assumimos. Vamos entregar o clube em situação muito melhor. Fizemos várias ações na área financeira que nos levaram a ter situação muito mais confortável.Todos os tributos, salários em dia. Atrasos pontuais, que já negociamos. E devemos fechar o ano em azul, não tenho o valor ainda?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS