PUBLICIDADE
Esportes

Corinthians tem histórico de equilíbrio contra rivais do grupo 7

Se depender do retrospecto do Corinthians contra os seus adversários no grupo 7 da Copa Libertadores da América, o equilíbrio prevalecerá. A equipe brasileira, que jamais enfrentou o venezuelano Deportivo Lara, está igualada ao colombiano Millonarios e ao argentino Independiente no histórico de confrontos. Contra o Millonarios, adversário da estreia, em 28 de fevereiro, fora [?]

08:00 | 23/12/2017

Se depender do retrospecto do Corinthians contra os seus adversários no grupo 7 da Copa Libertadores da América, o equilíbrio prevalecerá. A equipe brasileira, que jamais enfrentou o venezuelano Deportivo Lara, está igualada ao colombiano Millonarios e ao argentino Independiente no histórico de confrontos.

Contra o Millonarios, adversário da estreia, em 28 de fevereiro, fora de casa, o Corinthians acumula duas vitórias, um empate e duas derrotas, com oito gols marcados e oito gols sofridos.

Curiosamente, o primeiro duelo com o Millonarios também foi realizado em um dia 28 de fevereiro, em 1954, quando o Corinthians caiu por 1 a 0 no El Campín e perdeu uma série invicta de 32 partidas internacionais. O algoz do time de Luizinho, o Pequeno Polegar, foi Ávilla.

Roberto de Andrade acha grupo difícil, mas vê vaga ?garantida?

Após um empate por 3 a 3 e uma goleada do Millonarios por 4 a 2, o Corinthians enfim reagiu contra os colombianos, em 2013. Foram duas vitórias no grupo 5 daquela Libertadores, da qual o time brasileiro seria eliminado pelo Boca Juniors em jogo marcado pelos erros de arbitragem do paraguaio Carlos Amarilla.

Antes de deparar com Amarilla, o Corinthians derrotou o Millonarios por 2 a 0 (desta vez, em um 27 de fevereiro) com gols dos atacantes Paolo Guerrero e Alexandre Pato ? ambos enervariam torcedores ao deixar o clube. Naquela ocasião, o Pacaembu só recebeu quatro torcedores, que recorreram à Justiça contra a punição da Conmebol de impedir o acesso do público ao estádio como punição pela morte do boliviano Kevin Espada, em Oruro.

O Corinthians também levou a melhor no jogo de volta. No El Campín, o veterano meia Danilo, até hoje remanescente daquele elenco dirigido por Tite, assegurou a vitória por 1 a 0 sobre o Millonarios.

Já diante do Independiente, atual campeão da Copa Sul-Americana, o Corinthians computou três vitórias e três derrotas, com seis gols marcados e sete sofridos desde uma vitória por 2 a 1 em 1981, em Pachuca, no México. Aquele jogo foi encerrado cinco minutos antes do final em função de uma briga generalizada.

Em 2001, Corinthians e Independiente voltaram a dividir um grupo, o 3, de uma competição sul-americana, a extinta Copa Mercosul. E houve uma vitória para cada lado. No Pacaembu, o atacante Gil e o zagueiro Scheidt anotaram para os brasileiros, vitoriosos por 2 a 1. Em Avellaneda, os argentinos triunfaram por 1 a 0, com um gol de falta de Montenegro.

Gazeta Esportiva

TAGS