PUBLICIDADE
Esportes

Corinthians tem 20 jogos de invencibilidade em duelos mata-mata

Carille não perdeu em duelos eliminatórios

05:30 | 20/12/2017

O Corinthians conhecerá na noite desta quarta-feira os seus adversários na Copa Libertadores da América do ano que vem, considerado o torneio mais importante para o Alvinegro em 2018. De olho na disputa continental, que tem uma fase de grupos qualificatória antes de um possível mata-mata, os comandados tentam manter uma invencibilidade de 20 jogos em duelos eliminatórios, adquirida sob a batuta de Fábio Carille.

Mesmo eliminado da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana, além de vice-campeão da Copa da Flórida, o clube chegou à marca na junção dos três torneio com o Campeonato Paulista, único decidido nesta modalidade e vencido pelos corintianos.

Nos Estados Unidos, o Corinthians goleou o Vasco por 4 a 1 e empatou por 0 a 0 com o São Paulo. No Estadual, uma vitória e um empate contra cada um dos rivais no mata-mata: Botafogo-SP, São Paulo e Ponte Preta, revivendo a histórica final de 1977.

Na Copa do Brasil, a equipe conseguiu triunfos contra Caldense e o Luverdense, com quem também empatou. Frente ao Brusque, empate sem gols e vitória nos pênaltis. Depois, na quarta fase, dois empates por 1 a 1 com o Internacional selaram a ida da decisão para as penalidades, vencidas pelos gaúchos.

Já na Sul-Americana, considerada uma prévia do que o time vai encontrar na Libertadores do ano que vem, Carille e companhia passaram fácil pela Universidad de Chile (vitórias por 2 a 0 e 2 a 1) e pelo Patriotas-COL (2 a 0 e 1 a 1). Contra o Racing, nas oitavas, empataram por 1 a 1 em Itaquera e ficaram no 0 a 0 na Argentina, caindo por causa do gol marcado fora de casa pelo rival.

?A gente chega muito feliz, porque, pelo fato de estar presente nesse sorteio, você chega com respaldo, com cancha. O sorteio, em si, vai só direcionar para uma chave e o diagnóstico de logística. Vamos lá para conferir e antecipar o que temos de dificuldade?, comentou o gerente de futebol, Alessandro Nunes, ao abordar a presença do campeão brasileiro na disputa do torneio continental.

?A ida para o sorteio é muito bacana, confortável, alegre. É o campeão brasileiro chegando ali. Vamos meio ?mascarados?, mas a máscara de alegria e satisfação?, concluiu o dirigente, que será o representante corintiano no evento, em Luque, no Paraguai.

Gazeta Esportiva

TAGS