PUBLICIDADE
Esportes

Balbuena pede contratações para buscar novos títulos em 2018

?Em time que está ganhando, não se mexe?, mas é possível melhorar ainda assim. A frase da sabedoria popular no futebol normalmente espera que os treinadores não façam mudanças quando o time está à frente do placar. Quando um campeão paulista e brasileiro está a caminho de encarar outro desafio, porém, o zagueiro Balbuena acredita [?]

06:00 | 05/12/2017

?Em time que está ganhando, não se mexe?, mas é possível melhorar ainda assim. A frase da sabedoria popular no futebol normalmente espera que os treinadores não façam mudanças quando o time está à frente do placar. Quando um campeão paulista e brasileiro está a caminho de encarar outro desafio, porém, o zagueiro Balbuena acredita que é necessário ao menos ter mais opções de mudança.

?Quando saem jogadores precisa recompor, sabemos que ano que vem tem desafios maior, como Libertadores. Acho que sim, tem de contratar, para termos opções para o ano todo. A temporada é muito longa, a diretoria sabe disso e está trabalhando, ma,s falando pessoalmente, tem de contratar?, explicou o paraguaio, que já viu a saída dos companheiros Pablo e Guilherme Arana antes mesmo do encerramento do torneio.

?Para o ano que vem é normal jogadores saírem e virem. Espero voltar aos treinos com as baterias recarregadas para fazer uma nova temporada boa e conquistar os objetivos?, continuou o beque, que chegou ao clube justamente em um momento de reconstrução do elenco, desmanchado após o título de 2015, quando seis atletas (depois, oito) deixaram o clube ainda em janeiro.

Já ciente de como lidar com a situação de substituir nomes que fizeram história com a camisa corintiana, Balbuena explicou que os atletas desejados pelo Alvinegro devem cumprir alguns requisitos básicos. De acordo com a projeção da comissão técnica, seis nomes seriam contratados de qualquer forma, além de outros que chegariam em caso de saídas.

?Quem vier tem que ser compromisso 100% de jogar o Corinthians, independente das características raça não pode faltar. Com o trabalho a gente consegue se entrosar, o trabalho é a base de tudo, a gente não pensa em nomes?, comentou o camisa 4, com negociações avançadas para uma renovação do seu contrato, válido até o final de 2018.

?Isso é uma questão que a diretoria está vendo com o meu empresário, já até conversaram. Minha situação hoje é de curtir as férias com a família. A gente passa mais tempo no clube do que em casa, então esse descanso é necessário?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS