Participamos do

Ídolo do Ferroviário, Pacoti morre aos 87 anos

Ex-jogador com passagens também por Sport-PE, Vasco da Gama e Sporting de Lisboa-POR em sua história, Francisco Rodrigues será velado nesta quinta-feira, até às 18 horas
11:41 | Nov. 18, 2021
Autor Iara Costa
Foto do autor
Iara Costa Repórter do caderno de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Vítima de um infarto, faleceu na última quarta-feira, 17, o ex-jogador de futebol e ídolo do Ferroviário Pacotiaos 87 anos. Em sua carreira, Francisco Nunes Rodrigues teve grande passagem no Tubarão da Barra, onde se destacou na década de 1950 e também vestiu a camisa do Sport-PE e do Vasco da Gama. O velório do ex-atleta ocorre nesta quinta, 18, na Funerária Ethernus, a partir das 13 horas, indo até às 18 horas.  

Nascido em 1933, na cidade de Quixadá, Pacoti estreou no Ferroviário em 1955 e ficou no clube em sua primeira passagem até 1958. Com a fama e os números de artilheiro, logo ganhou espaço pelo Brasil e atuou no Sport de Recife e também no Vasco da Gama. No Rio de Janeiro, atuou ao lado de jogadores como Bellini, Barbosa, Roberto Pinto e Orlando Peçanha, ate ser negociado com o Sporting de Lisboa, time de Portugal. 

Foi o primeiro cearense a disputar a Liga dos Campeões, na temporada de 1961/62. Fora do país, disputou artilharia com o jogador Eusébio e jogou entre os anos de 1961 a 1963 no time português, até voltar ao futebol carioca para defender o Olaria. Ele também chegou a jogar em um time venezuelano, o Valência, entre os anos de 1965 e 1966, até retornar novamente do Ferrão. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em sua segunda passagem pela Barra do Ceará, entre os anos de 1966 e 1967, completou o histórico de 78 jogos e 51 gols marcados com a camisa coral. Os números, e também o amor pelo Ferroviário, o colocaram como um dos maiores jogadores da história do Tubarão. 

Em vida, ele recebeu diversas homenagens do clube cearense. Em 2013, foi escalado para o "Time dos Sonhos", entrando na galeria de maiores jogadores da história coral. Também teve o rosto estampado na coleção Legendários, que homenageava grande figuras do time. Mais recentemente, ele marcou seus pés da calçada da fama do Ferroviário, hoje presente na Estação Cultural do clube, com sede na Barra do Ceará.

Colunista de Esportes do O POVO, Sérgio Redes escreveu recentemente sobre o ídolo do Ferroviário em sua coluna semanal: "Figura humana com H maiúsculo. Conheço muitas histórias, algumas engraçadas contadas por ele e outras narradas pelos amigos dele", disse sobre Pacoti.

Confira coluna completa > Memória de Pacoti: no tempo em que a chuteira tinha prego

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags