Participamos do

Vina brilha, e Ceará goleia Fortaleza por 4 a 0 em Clássico-Rei pelo Brasileirão

Com dois gols do meia, Vovô aproveita oportunidades e bate Tricolor por placar elástico na Arena Castelão. Alvinegro encosta no G-8, e Leão segue na sexta posição do Brasileirão
21:59 | Nov. 17, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Repórter de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O tradicional ditado que alerta que clássico se decide nos detalhes foi mais uma vez comprovado no Clássico-Rei desta quarta-feira, 17. Mais eficiente, o Ceará contou com atuação inspirada do meia Vina e goleou o Fortaleza por 4 a 0, na Arena Castelão, em duelo válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os gols do Alvinegro foram anotados pelos homens do setor ofensivo: Lima aproveitou um vacilo da marcação adversária, e Vina concluiu com categoria um contra-ataque fulminante; no segundo tempo, o camisa 29 aproveitou novo contragolpe para ampliar, e Yony González deu números finais ao embate.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O resultado do principal duelo local deixa o time do Pici estacionado na sexta posição do Brasileirão, com 49 pontos, enquanto a equipe de Porangabuçu chega a 45 pontos, na 10ª colocação, e encosta no G-8.

Após o Clássico-Rei, os dois rivais voltam a campo no próximo sábado, 20, pela 34ª rodada do Brasileirão: o Leão recebe o Palmeiras-SP, às 19 horas, novamente no Castelão, enquanto o Vovô visita o Atlético-GO, a partir das 21 horas, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

O jogo

Sem contar com o ala Lucas Crispim e o atacante David, lesionados, e o meia Lucas Lima, suspenso, o Fortaleza foi a campo com os volantes Matheus Jussa, Éderson e Ronald, enquanto Robson formou o ataque com Depietri. Já o Ceará teve o retorno de Fernando Sobral no posto de Marlon e também promoveu a volta de Gabriel Dias à lateral direita.

O Vovô buscava explorar os lados do campo, com Lima e Mendoza, apoiados pela movimentação de Vina, e o Leão contava com a movimentação de Depietri e Robson no setor ofensivo em busca de espaços. O primeiro lance de maior perigo ocorreu aos dez minutos, quando Lima se antecipou a Pikachu na entrada da área e sofreu falta. Jael cobrou rasteiro, e a bola explodiu na barreira.

Três minutos depois, em novo vacilo defensivo do Tricolor, o Alvinegro mexeu no placar: Marcelo Boeck saiu jogando com os pés e tocou para Éderson, Lima se antecipou ao volante, roubou a bola e bateu forte rasteiro de fora da área, com o goleiro ainda fora da meta, para abrir o placar.

O tento forçou o time do Pici a se lançar ao ataque para tentar o empate. Aos 15, Luiz Otávio deu carrinho para interceptar jogada individual de Robson na área, Tinga ficou com a sobra e bateu forte para defesa de João Ricardo. No minuto seguinte, em investida pela direita, Pikachu tabelou com Tinga e finalizou forte por cima da meta.

Aos 24 minutos, Sobral desarmou Tinga e a bola sobrou para Depietri, que experimentou finalização de fora da área, à direita da meta alvinegra. O Ceará respondeu aos 33, quando Luiz Otávio partiu em velocidade pela esquerda, em contra-ataque, deu chapéu em Ronald e tocou pra Jael, que se enrolou com a bola. Na sequência, Mendoza arrematou sem direção de fora da área.

O Fortaleza teve mais duas chances de gol na reta final do primeiro tempo: aos 36, Robson deu passe em profundidade para Éderson, que apareceu como homem surpresa na área e bateu de perna esquerda cruzado para defesa de João Ricardo; aos 44, Depietri fez jogada individual, livrou-se de três marcadores e achou Bruno Melo, que recebeu livre na ponta esquerda da área, ajeitou e bateu forte para nova intervenção do camisa 1 alvinegro.

Quando o rival ensaiava uma pressão nos últimos minutos da etapa inicial, o Vovô selou o placar: aos 46, Fernando Sobral bloqueou cruzamento no campo de defesa, partiu em velocidade com a bola pelo lado direito e tocou para Mendoza, que fintou Matheus Jussa e achou Vina. O camisa 29 recebeu livre na área e bateu colocado no contrapé de Marcelo Boeck para fazer o segundo gol.

Com o revés parcial, o técnico Juan Pablo Vojvoda fez uma alteração logo na volta do intervalo: sacou o zagueiro Titi e colocou o meia Matheus Vargas. O Tricolor adotou postura mais ofensiva, instalou-se no campo de ataque e conseguiu pressionar, mas cedeu espaços para o Alvinegro explorar os contra-ataques.

O time de Porangabuçu, entretanto, levava mais perigo. Logo no primeiro minuto, após roubada de bola no campo de defesa, Lima deu passe em profundidade para Mendoza, que saiu cara a cara com Boeck e tentou o drible, mas foi travado pelo goleiro. Na sequência, o camisa 10 finalizou forte por cima do gol.

A equipe do Pici respondeu em dose dupla: aos oito minutos, Yago Pikachu recebeu cruzamento rasteiro na área, foi à linha de fundo e chutou para defesa de João Ricardo; dois minutos depois, o camisa 1 apareceu novamente em chute de longa distância de Matheus Vargas. O Ceará voltou a arriscar aos 12, quando Vina deu belo lançamento para Mendoza, em contra-ataque, o colombiano partiu livre pela direita, saiu cara a cara com Boeck e bateu à direita da meta, com perigo.

O duelo ficou mais movimentado na reta final, com direito a mais dois gols para decretar a goleada. Aos 30 minutos, Yony González tabelou com Vina, recebeu na área, limpou a marcação e bateu forte de perna esquerda, à esquerda da meta rival. O Fortaleza respondeu sete minutos depois, quando Pikachu rolou, Wellington Paulista bateu forte no canto superior, e João Ricardo espalmou para escanteio.

Nos minutos finais, o Ceará selou o placar elástico: aos 40 minutos, após troca de passes, Vina bateu colocado no canto direito para fazer o terceiro gol da noite. Sete minutos depois, em novo contragolpe, Mendoza serviu Yony González, que recebeu livre na área, de frente para o gol, e empurrou para o fundo das redes para garantir a festa alvinegra no Gigante da Boa Vista.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags