PUBLICIDADE
Cearenses
Noticia

Fortaleza e Ceará empatam no jogo de ida da Copa do Brasil

Com um gol em cada tempo, Leão e Vovô ficam no 1 a 1 em Clássico-Rei inédito pelo torneio nacional. Duelo de volta será na próxima quinta-feira, 10

20:56 | 02/06/2021
Lateral-direito Gabriel Dias e volante Matheus Jussa disputam bola no jogo Fortaleza x Ceará, na Arena Castelão, pela Copa do Brasil (Foto: Aurélio Alves/O POVO)
Lateral-direito Gabriel Dias e volante Matheus Jussa disputam bola no jogo Fortaleza x Ceará, na Arena Castelão, pela Copa do Brasil (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

Tudo igual no inédito Clássico-Rei pela Copa do Brasil. Com um gol em cada tempo, Fortaleza e Ceará empataram em 1 a 1, na noite desta quarta-feira, 2, na Arena Castelão, no jogo de ida da terceira fase do torneio nacional.

O Alvinegro abriu vantagem no primeiro tempo, com tento do atacante Cléber. Na segunda etapa, o experiente Wellington Paulista igualou o placar para o Tricolor e deu números finais ao confronto.

Leão e Vovô voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira, 10, às 19 horas, novamente no Castelão, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. A equipe classificada avançará às oitavas de final e embolsará premiação de R$ 2,7 milhões. Em caso de nova igualdade, a decisão da vaga será nos pênaltis.

A dupla retorna a campo neste fim de semana, pela segunda rodada da Série A. No sábado, 5, o time de Porangabuçu visita o Santos-SP, a partir das 19 horas, na Vila Belmiro. No domingo, 6, será a vez da equipe do Pici encarar o Internacional-RS, às 16 horas, no Gigante da Boa Vista.

O jogo

Para o quarto duelo entre tricolores e alvinegros nesta temporada, Juan Pablo Vojvoda e Guto Ferreira realizaram mudanças nas equipes. O Fortaleza teve os laterais Tinga e Bruno Melo na zaga, com as entradas de Luiz Henrique e Yago Pikachu no meio-campo, enquanto o Ceará armou a zaga com Klaus e Jordan e ainda teve as entradas de Pedro Naressi, Fernando Sobral e Rick.

Com postura mais ativa, em busca do primeiro triunfo em Clássicos-Rei em 2021, o Vovô se lançou ao ataque logo nos primeiros minutos e pressionou as saídas de bola do Leão, que tentava explorar os contra-ataques pelo lado esquerdo e esbarrava na marcação rival.

A estratégia do time de Porangabuçu funcionou: aos nove minutos, após cruzamento de Bruno Pacheco, a zaga do Pici cortou mal, Gabriel Dias ficou com a sobra e chutou rasteiro da entrada da área. Felipe Alves espalmou, e Cléber ficou com o rebote para abrir o placar no Gigante da Boa Vista.

O tento mexeu com o cenário do jogo, e o Tricolor teve mais volume ofensivo. Aos 11, Yago Pikachu cruzou da direita e David subiu para cabecear colocado à direita de Richard. Quatro minutos depois, o camisa 17 apareceu novamente em novo lance aéreo e finalizou do outro lado da meta.

Com a vantagem do Alvinegro e alto número de faltas, o jogo ficou truncado na reta final da primeira etapa, sem grandes chances para os dois lados. O Ceará tentou em testada de Charles, aos 23, enquanto o Fortaleza experimentou em chutes da entrada da área de Éderson e Matheus Jussa, mantendo o placar inalterado.

Na volta do intervalo, o Leão mostrou nova postura na tentativa do empate. O Vovô, por sua vez, ficou mais retraído e aproveitava a velocidade de Rick nos contragolpes. Aos dois minutos, Wellington Paulista experimentou chute rasteiro à direita de Richard. Dois minutos mais tarde, Yago Pikachu cobrou falta, a bola explodiu na barreira e o chute no rebote saiu por cima da meta.

Aos cinco, Rick fez jogada individual pelo lado esquerdo, invadiu a área e finalizou cruzado para defesa de Felipe Alves. Já aos nove, após troca de passes no ataque, Vina arrematou rasteiro da entrada da área, Cléber se antecipou e desviou por cima do gol.

O Fortaleza respondeu aos 11, quando Luiz Henrique cruzou de primeira para a área, e Jordan tomou a frente de Matheus Vargas para mandar para escanteio. O Alvinegro teve nova oportunidade aos 18 minutos, quando partiu em contra-ataque, Rick recebeu na ponta esquerda e disparou longe da meta.

Para fortalecer as estratégias táticas e renovar o fôlego, Vojvoda e Guto passaram a fazer substituições. A maior presença no ataque rendeu resultado para o Tricolor aos 25: Lucas Crispim, acionado na segunda etapa, cruzou da intermediária, Wellington Paulista cabeceou de costas, Richard espalmou, a bola bateu na trave e desviou nas costas do arqueiro alvinegro antes de entrar no gol e deixar tudo igual.

A partir daí, com o Clássico-Rei mais equilibrado e aberto, os dois times tentavam explorar as brechas defensivas para balançar as redes novamente. No entanto, as defesas levavam a melhor nos confrontos. A última boa oportunidade foi do Fortaleza, nos minutos finais: aos 45, Marlon cortou mal bola aérea, Pikachu pegou a sobra e encheu o pé de primeira, com perigo à direita de Richard. Sem novos tentos, o 1 a 1 persistiu no placar do Castelão.