Participamos do

Ceará domina Fortaleza e vence o segundo Clássico-Rei do Brasileirão no ano; veja gols

Com gols de Lima e Cléber no segundo tempo, Vovô ganha por 2 a 0, sobe na tabela e joga pressão para Tricolor contra o rebaixamento
22:30 | Dez. 20, 2020
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Superior em campo e eficiente, o Ceará dominou as ações, anulou o Fortaleza e ganhou por 2 a 0 o Clássico-Rei deste domingo, 20, na Arena Castelão, pela 26ª rodada da Série A. A equipe de Guto Ferreira já tinha vencido o outro confronto local pelo Campeonato Brasileiro, no primeiro turno.

Artilheiro do Vovô na temporada, o meia Vina até teve a chance de marcar na primeira etapa, mas viu Felipe Alves defender pênalti e levou a melhor ao servir os companheiros: deu as assistências para Lima e Cléber balançarem as redes.

O resultado deixa o Leão com 30 pontos, na 14ª posição - apenas dois pontos à frente da zona de rebaixamento. O próximo compromisso da equipe do Pici será diante do Flamengo-RJ de Rogério Ceni, no próximo sábado, 26, às 19 horas, novamente no Castelão, pela 27ª rodada do Brasileirão.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O Alvinegro, por sua vez, chega aos 35 pontos e retorna à primeira metade da tabela de classificação, na nona colocação. O time de Porangabuçu volta a campo contra o Santos-SP, no próximo domingo, 27, a partir das 18h15min, na Vila Belmiro.

Ceará domina, mas perde pênalti

Pressionados pelos resultados da rodada, Ceará e Fortaleza entraram em campo com novidades em campo pela necessidade da vitória. Marcelo Chamusca promoveu os retornos de Bruno Melo, liberado após suspensão, e Romarinho, recuperado de Covid-19, além de dar vez a Yuri César e Wellington Paulista. Já Guto Ferreira contou com a volta do meia Vina, principal jogador alvinegro na temporada.

O duelo estadual começou truncado, com pouca inspiração ofensiva das equipes e lances pegados nas divididas. Aos oito minutos, Vina cobrou falta cruzada para a área, e Felipe Alves socou a bola para fora. Três minutos depois, Wellington Paulista recebeu passe de Juninho e tocou de primeira para Bruno Melo, que invadiu a área e bateu forte por cima da meta.

Aos 13, o Alvinegro teve a melhor oportunidade da primeira etapa: Lima tabelou pela ponta direita com Cléber, invadiu a área e foi derrubado por Jackson. Vina cobrou firme no canto esquerdo, mas viu Felipe Alves pular para espalmar e evitar o gol.

O camisa 29 do Vovô e o camisa 1 tricolor tiveram novo confronto aos 24, quando Cléber cruzou da ponta direita, o meia bateu rasteiro, e o arqueiro defendeu. Dez minutos depois, o centroavante do Ceará arriscou chute da entrada da área, e Felipe Alves fez nova defesa. Aos 36, no último lance de perigo da primeira etapa, Cléber fez novo cruzamento rasteiro, e Vina finalizou por cima do gol.

As movimentações do camisa 89 foram um dos trunfos do Ceará no primeiro tempo, além da velocidade de Léo Chú e Lima pelas pontas. Pouco presente no ataque, o Fortaleza tentava construir jogadas pelo meio com Juninho e explorar David pelo lado esquerdo, mas sem sucesso.

Lima e Cléber decidem

Na volta para o segundo tempo, em busca de mais organização no setor ofensivo, Chamusca trocou o atacante Romarinho pelo meia Mariano Vázquez. A tática, porém, teve pouco tempo para mostrar resultado.

Logo no primeiro minuto, Lima roubou a bola em saída errada da Paulão, tabelou com Vina e partiu em velocidade da intermediária. Com liberdade, o camisa 45 invadiu a área e bateu cruzado colocado para abrir o placar com um belo gol no Castelão.

Antes dos dez minutos, o Ceará conseguiu ampliar a vantagem e selar o triunfo. Vina recebeu lançamento na ponta direita e tocou para Cléber, que aproveitou escorregão de Paulão, dominou na entrada da área e bateu firme para fazer o segundo gol.

O Fortaleza, então, lançou mão de outras substituições em busca do empate, mas seguiu inerte no ataque e não conseguiu criar perigo para a meta de Richard. Já Guto Ferreira aproveitou para dar novo gás à equipe com as trocas e viu o controle da partida ser mantido.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags