PUBLICIDADE
Cearenses
NOTÍCIA

Marcelo Vilar deixa comando do Ferroviário: "Saio de consciência limpa"

Segundo o treinador, a decisão da saída dele do comando partiu da diretoria do clube

Gabriel Lopes
18:08 | 30/11/2020
Técnico Marcelo Vilar foi demitido do Ferroviário nesta segunda-feira, 30 de novembro de 2020 (Foto: Lenilson Santos/Ferroviário)
Técnico Marcelo Vilar foi demitido do Ferroviário nesta segunda-feira, 30 de novembro de 2020 (Foto: Lenilson Santos/Ferroviário)

Nesta segunda-feira, 30, o Ferroviário demitiu o treinador Marcelo Vilar e diretor executivo do clube, Jurandi Junior. Segundo Vilar, que conversou exclusivamente com o Esportes O POVO, a decisão da saída dele do Tubarão foi unilateral, vinda da diretoria. Ele também revelou que desejava pelo menos encerrar a campanha na atual Série C, que seria finalizada no próximo sábado, 5, diante do Santa Cruz-PE. Contra os pernambucanos, o auxiliar técnico Totonho comanda.

Marcelo Vilar terminou sua quarta passagem pelo Ferroviário após confirmar a permanência do clube na Série C para o ano de 2021, depois de vitória por 7 a 0 sobre o lanterna do grupo A, o Imperatriz-MA. Ele disse não ter mágoas da demissão.

"Saio de consciência limpa, pois cumpri com um dos objetivos do clube, que era a permanência. O acesso e o título da competição eram outros objetivos, pois sonhamos alto. Porém, mesmo com uma das menores folhas salariais da Série C, conseguimos ser competitivos. Em muitos jogos poderíamos ter tido resultado melhor, algo que nos colocaria na briga por vaga nessa última rodada", ressaltou.

O ex-técnico do Ferroviário, porém, fez críticas ao modo como a diretoria do clube geriu alguns episódios durante a temporada. Para Vilar, a maneira como a situação da Arena Castelão foi conduzida internamente acabou prejudicando o desempenho do time, que teve que jogar algumas partidas no estádio Domingão, em Horizonte.

Ele também criticou a forma como foi feita a renovação do contrato do meia-atacante Wellington Rato, destaque do clube coral na primeira metade da Série C. O atleta, que fez quatro gols em sete jogos, renovou o vínculo com o Ferroviário com multa de valor "muito baixo", segundo Vilar, algo que facilitou a saída rápida dele para o Atlético-GO, no fim de setembro.

Além disso, as várias mudanças no elenco no decorrer da competição e a dificuldade do clube para contratar atletas de maior valor, devido às limitações financeiras, foram outros fatores que prejudicaram a campanha do Tubarão na Série C. Contudo, Vilar elogiou o trabalhou de cooptação e filtragem feito pela diretoria de futebol da agremiação.

A passagem de Marcelo Vilar pelo Ferroviário em 2020, que teve início em junho, teve 19 jogos, 17 pela Série C e dois pelo Campeonato Cearense. Ele somou seis vitórias, cinco empates e oito derrotas. Ele deixou o Tubarão na sexta colocação do grupo A da Terceira Divisão, com 22 pontos, seis abaixo do G-4 e quatro acima do Z-2, restando uma rodada para o fim da primeira fase do torneio.