PUBLICIDADE
Cearenses
Noticia

Duelo Prass x Felipe Alves promete ser determinante no Clássico-Rei decisivo do Nordestão

Com goleiros seguros e confiáveis, Ceará e Fortaleza duelam na terça-feira, 28, às 21h30min para decidir finalista do Nordestão

Victor Hugo Pinheiro
19:30 | 26/07/2020
(Foto: Montagem com fotos de MARCOS BEZERRA /AE e Fabio Lima/O POVO) (Foto: Montagem com fotos de MARCOS BEZERRA /AE e Fabio Lima/O POVO)
(Foto: Montagem com fotos de MARCOS BEZERRA /AE e Fabio Lima/O POVO) (Foto: Montagem com fotos de MARCOS BEZERRA /AE e Fabio Lima/O POVO)

Diz o ditado que um bom time começar por um ótimo goleiro. Puxando pelo jargão futebolístico, Ceará e Fortaleza não pecam por falta de segurança. No Alvinegro, o experiente Fernando Prass, de 42 anos, foi fundamental nas quartas de final da Copa do Nordeste, contra o Vitória-BA, no sábado. Aos 17 do segundo tempo, evitou o gol de Carleto em potente cobrança de falta, quando o Vovô tinha um a menos em campo após expulsão de Luiz Otávio. Já no Tricolor, o versátil Felipe Alves, 32 anos, deixou a marca na classificação, quando defendeu cobrança de Patric na decisão por pênaltis, vencida pelo Leão por 4 a 1.

O currículo de Fernando Prass é dos mais respeitáveis do futebol nacional. Afinal, ele é bicampeão da Série A do Brasileiro (2016 e 2018) e uma vez da Copa do Brasil (2015) pelo Palmeiras, conquistou uma Série B (2009) e outra Copa do Brasil (2011) pelo Vasco. Na reta final da Copa do Nordeste, além da qualidade técnica ele ajuda com experiência para passar tranquilidade aos companheiros no momento decisivo.

Do outro lado está Felipe Alves, que pode até não ter o extenso currículo do rival, mas em menos tempo já deixou marca. O arqueiro foi campeão da Copa Sul-Americana pelo Athletico-PR (2017), ele também tem dois títulos pelo Fortaleza no ano passado: Copa do Nordeste e o Campeonato Cearense. Conhecido como "Homem de Gelo", esbanja frieza e liderança para ir bem nos momentos difíceis, tendo total apoio do técnico Rogério Ceni, o principal responsável pela sua trajetória de sucesso no Pici. A qualidade no jogo com os pés é outro diferencial.

Este ano, Fernando Prass atuou em 18 dos 20 jogos disputados pelo Ceará. No total, foram 14 gols sofridos, e atuações decisivas em algumas partidas, impedindo gols que poderia ter complicado a vida do Alvinegro. 

Já Felipe Alves, esteve em 16 das 19 partidas disputadas pelo Fortaleza neste ano. Nestas, foram 11 tentos sofridos. Além das atuações decisivas, outro ponto é marcante na trajetória do camisa 12: barrar Marcelo Boeck, um dos maiores ídolos do Tricolor nos últimos anos, do time titular. 

O Clássico-Rei da semifinal da Copa do Nordeste tem tudo para ser um jogo eletrizante, podendo até mesmo ser decidido nos pênaltis. E aí o protagonismo dos dois deve prevalecer. Diante da experiência dos dois, a pressão nos cobradores cresce.

O terceiro Clássico-Rei de 2020 deve ser marcado pela cautela e o nervosismo característicos de uma semifinal. As chances de gol podem ser raras e caberá aos jogadores de linha vazar o brilhantismo dos arqueiros.