PUBLICIDADE
Cearenses
NOTÍCIA

Ferroviário chega aos 87 anos em um de seus melhores momentos, diz presidente, que sonha com título estadual

Newton Filho cita planejamento interno para recuperação coral e também quer o acesso à Série B do Brasileiro

Brenno Rebouças
16:05 | 09/05/2020
Newton Filho, presidente do Ferroviário, diz que sonha com dois presentes para o clube em 2020
Newton Filho, presidente do Ferroviário, diz que sonha com dois presentes para o clube em 2020 (Foto: Ronaldo Oliveira/Ferroviário/Divulgação)

Líder do campeonato estadual (com um jogo a mais), integrante do Campeonato Brasileiro e dono de conquistas recentes, como os título da Série D e Taça Fares Lopes de 2018, por exemplo, o Ferroviário completa 87 anos neste sábado, 9, com motivos para celebrar. O Tubarão vive um momento de ascendência desde 2016, quando deixava a segunda divisão Estadual e o ostracismo nacional.

De lá para cá, além dos títulos citados, o Ferroviário foi vice-campeão cearense em 2017 e na temporada passada ganhou a Taça dos Campeões Cearense frente ao Ceará, além de ter feito uma campanha surpreendente na Série C do Brasileiro (apesar da queda de produção nos jogos de volta, ficou a um ponto do mata-mata). Todos essas memórias são especiais para o presidente do clube, Newton Filho, mas ele não arrisca colocar o atual momento do clube como o melhor dos 87 anos.

"Eu não sei dizer se seria o melhor momento, porque a história do Ferroviário é longa e já tivemos grande momentos, mas sem dúvida é um dos grandes, do ponto de vista de visibilidade nacional, ranking (de clubes da CBF), estrutura para crescer, estrutura patrimonial, e aspecto financeiro equilibrado", opina o dirigente.

Apesar de ter chegado à presidência recentemente, Newton está na diretoria do Tubarão há alguns anos e viveu toda a retomada coral. Para ele, a organização interna que a equipe possui hoje é o que justifica o crescimento atual. "O Ferroviário vem crescendo de dentro para fora, estamos sempre em busca de títulos, é lógico, mas isso vai vir como consequência do planejamento que o clube vem tendo", disse.

O presidente coral revelou ainda que gostaria de dois presentes para o Tubarão da Barra em 2020. O primeiro seria o título de campeão cearense, que não é festeja desde o bicampeonato de 1994 e 1995. O outro seria o acesso à Série B do Brasileiro, que escapou por entre os dedos no ano passado, depois do time coral ter sido campeão simbólico do primeiro turno.