PUBLICIDADE
Futebol Cearense
TUTUBA

Ferroviário nega infração de Tutuba e estilo "vida loka", mas vídeo mostra mascote dirigindo

Ferroviário diz que Tutuba não cometeu infração e nega estilo "vida loka" do mascote, mas vídeo comprova infrações.

17:13 | 08/03/2018
Imagem mostra Tutuba dirigindo nos arredores do PV. (Foto: Reprodução/Esporte Interativo)
A diretoria do Ferroviário negou nesta quinta-feira que o mascote do time, o Tutuba, tenha conduzido um veículo Hilux na chegada ao estádio Presidente Vargas, na quarta-feira, 7, onde se enfrentaram Ferroviário e Ceará pela terceira rodada da segunda fase do Estadual. Tutuba foi flagrado dirigindo com a sua fantasia, sem cinto de segurança e transportando pelo menos cinco pessoas na traseira da camionete. Os registros foram divulgados pela própria assessoria do time nas redes sociais, mas posteriormente apagados. 

Por nota, o clube rebateu as acusações. “A verdade é que o personagem (Tutuba) sequer chegou ao estádio dirigindo o veículo”, afirma o texto. “O mascote apenas entrou no lugar do motorista, acenou para os torcedores e desceu do transporte. Toda esta ação teve duração de aproximadamente quinze segundos.”

Imagens obtidas pelo O POVO (ver vídeo abaixo), porém, mostram quando Tutuba chega ao PV no volante do carro, acenando para torcedores do time e dirigindo o veículo. Enquanto guia, nem ele nem o passageiro do carro usam cinto de segurança, item obrigatório previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A falta configura infração grave punida com multa no valor de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira de habilitação.

Vencido pelo Ceará por 3 a 0, o Clássico da Paz marcava também o retorno de Tutuba à torcida do Tubarão da Barra. O personagem havia sido expulso pela arbitragem na partida contra o Fortaleza, dia 25/2. Naquele dia, com o Ferrão atrás no placar, Tutuba foi à loucura com o gol de empate – invadiu o campo, jogou a camisa ao chão e dançou junto à bandeirinha de escanteio. Apesar disso, o Coral acabaria derrotado pelo Leão com placar final de 3 a 1.

No dia seguinte ao da expulsão, porém, Tutuba foi visto andando de moto pelas ruas de Fortaleza. Sem capacete, ele erguia o punho em sinal de comemoração aos torcedores que gravavam a cena. 

Mas a lista de incidentes do mascote mais transgressor do futebol brasileiro não para aí. Muito antes disso, ainda em 2013, Tutuba já colecionava pequenos atropelos de conduta dentro do estádio. Naquele ano, o Ferrão encarava o Icasa, também no PV, quando o Tubarão foi intimado a se retirar de campo. Ele foi acusado de estar incitando os torcedores a xingar os árbitros auxiliares. Entretanto, de acordo com o intérprete do personagem na época, Rafael Jerônimo, ele estava quieto e não se dirigiu ao bandeirinha.

Depois disso, Tutuba ficou famoso nas redes sociais, onde ganhou um apelido: “mascote vida loka”. A diretoria do Ferroviário descarta esse rótulo. “Nunca em sua história o mascote Tutuba demonstrou estar adepto a tal estilo referido (vida loka)”, responde o clube por nota. De acordo com o time, o Tubarão, torcedor símbolo do Ferrão, é apenas como um desses “personagens dos trenzinhos da alegria, com o mesmo propósito de divertir o público”.

VEJA VÍDEO DO TUTUBA DIRIGINDO HILUX

Comentários