Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Ceará domina, vence Tuna Luso-PA por 2 a 0 e avança na Copa do Brasil

Alvinegro desperdiçou diversas chances, mas só conseguiu marcar no segundo tempo, com Vina e Cléber; Vovô agora espera o sorteio para conhecer seu adversário na terceira fase

O Ceará venceu a Tuna Luso-PA por 2 a 0 nesta terça-feira, 15, pela segunda fase da Copa do Brasil, e garantiu a classificação para a etapa seguinte da competição. Vina e Cléber foram os autores dos gols da partida, ambos no segundo tempo.

O Vovô teve amplo domínio da partida, com 24 finalizações, mas acabou desperdiçando inúmeras oportunidades e tendo três gols anulados pela arbitragem. Abrir o placar na segunda etapa deu a tranquilidade que o time precisava para matar o jogo.

Com a classificação, o Alvinegro embolsa uma quantia de R$ 1,9 milhão, e aguarda o seu adversário na terceira fase em sorteio que acontece no dia 28 de março.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O Ceará volta as suas atenções para a Copa do Nordeste, onde visita o Campinense pela última rodada. O Vovô já está garantido na fase seguinte, mas ainda luta para garantir o primeiro lugar.

O jogo

Para a partida, o técnico Tiago Nunes escalou o estreante Rodrigo Lindoso na volância ao lado de Richardson. Lima, Mendoza, Vina e Zé Roberto formaram o quarteto ofensivo da equipe alvinegra.

Com a chuva que caiu sob a Arena Castelão antes da partida, algumas poças de água podiam ser vistas no gramado, o que dificultou um pouco na criação das equipes, principalmente do Ceará, que tinha mais a bola.

Mas ainda no primeiro minuto de jogo, o Vovô já teve boa oportunidade de abrir o placar. Lima fez boa jogada pela direita e cruzou para Vina, que dominou na pequena área, mas foi cortado antes do chute.

O Ceará seguia pressionando, em sua maioria pela lateral direita, com avanços de Lima e Nino Paraíba. Mas apesar do volume, o Vovô só voltou a ter chance clara aos 23 minutos, em um chute de fora da área de Vina, em que a bola desviou na zaga e passou perto da meta da Tuna.

No minuto seguinte, ocorreu o lance mais polêmico do jogo. Nino Paraíba cruzou, e após bate rebate na área, Vina fez o gol para o Alvinegro, mas o bandeirinha assinalou que a bola havia saído no cruzamento e o tento foi anulado. No entanto, na repetição ficou claro que a bola não ultrapassou a linha de fundo.

Aos 29, Victor Lube começou a brilhar. O goleiro da Tuna Luso desviou um cruzamento de Lima e a bola sobrou de frente para Vina, que chutou em cima do arqueiro. Na sequência, Victor Luís cabeceou após cobrança de escanteio e Lube defendeu de novo.

A pressão alvinegra continuava, e aos 37, Victor Luís, em cobrança de falta, chutou na trave, e no rebote, Richardson ficou de frente para o gol, mas chutou em cima do goleiro e desperdiçou mais uma oportunidade para o Vovô.

No último lance do primeiro tempo, Mendoza até chegou a balançar as redes com um belo toque de cavadinha, mas estava impedido, e o confronto foi para o intervalo zerado.

Na segunda etapa, a equipe paraense conseguiu controlar mais as ações do Ceará, que não tinha a mesma facilidade para chegar com perigo. Fernando Sobral e Erick entraram nos lugares de Richardson e Mendoza, e com isso o time cresceu de produção.

Aos 22, Vina girou bonito e saiu de frente com Victor Lube, mas o goleiro foi mais rápido para fazer a defesa. No minuto seguinte, o arqueiro deu um soco na bola após cruzamente, e Zé Roberto ficou livre, mas chutou errado. Foi o último lance do atacante, que saiu para a entrada de Cléber.

E já aos 24, Nino fez um belo cruzamento para Vina escorar de cabeça e, finalmente, abrir o placar para o Ceará. 1 a 0.

Mesmo com o gol, o Alvinegro seguiu no ataque e desperdiçando gols e consagrando o arqueiro adversário, que fez excelentes defesas em finalizações de Luiz Otávio e Cléber.

Aos 39, Cléber balançou as redes após cabeçada depois de cobrança de falta, mas, equivocadamente, o assistente pegou impedimento. Mas aos 42 minutos, o atacante subiu mais que todo mundo e fez o segundo do Alvinegro e matar o confronto.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar