Participamos do

Confira os motivos da numeração das camisas dos atletas do Ceará para esta temporada

De homenagens aos familiares a referências bíblicas, jogadores revelam os motivos para a escolha do número estampado nas costas
17:53 | Jan. 23, 2022
Autor Juliete Costa
Foto do autor
Juliete Costa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ao longo da história do futebol, a numeração dos uniformes dos atletas foi ganhando significados. O camisa 10, por exemplo, é o craque da equipe, assim como o 9 é o goleador do time. Posição por posição, o número estampado nas costas dos jogadores passou a formar ídolos ao redor do mundo.

Desde a temporada 2016, o Ceará adota o método de numeração fixa. Com isso, os atletas podem escolher a numeração, conforme a sua preferência. Os motivos são os mais diversos: afinidade com o número escolhido, homenagens aos familiares e ídolos do futebol, superstição e referências bíblicas.

O zagueiro Luiz Otávio, camisa 13, utiliza a numeração em homenagem a Zagallo, ex-jogador brasileiro e técnico da Seleção, que tem declaradamente superstição com o número 13. O lateral Michel Macedo veste a 88 em alusão ao ano de nascimento de sua esposa Andressa, nascida em 1988.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine


Confira abaixo o motivo da escolha dos números pelos jogadores do Ceará

João Ricardo (1): O goleiro usa o número por ser um padrão da posição e por identificação.
Richard (91): O número escolhido é em alusão ao seu ano de nascimento, 1991.
Vinicius Machado (50): – Utilizou o número em sua primeira partida como atleta profissional.
André Luiz (67): Em referência ao ano de nascimentos de seus pais, 1967.
Messias (3): Atleta escolheu o número por identificação.
Luiz Otávio (13): O zagueiro usa a numeração em homenagem a Zagallo.
Gabriel Lacerda (15): O número é em alusão a data de nascimento de seu pai.
Lucas Ribeiro (14): Adotou o número em seu primeiro jogo como atleta profissional.
Marcos Victor (44): O zagueiro tem um carinho especial pelo número 4.
Nino Paraíba (2): Usa o número ao longo de sua carreira.
Buiú (27): Escolheu o número por ser a data de seu nascimento e casamento.
Michel Macedo (88): O número escolhido é em alusão ao ano de nascimento de sua esposa, Andressa.
Bruno Pacheco (6): Desde o começo da carreira, o atleta joga com essa numeração.
Victor Luís (33): O lateral usa, segundo ele, em referência a idade de Cristo.
Kelvyn (70): Primeiro número utilizado como atleta profissional.
William Oliveira (5): Padrão da posição.
Richardson (7): Segundo o atleta, é um número que Deus sempre usa para avisar bênçãos.
Fernando Sobral (8): Homenagem ao seu ex-companheiro, e ídolo Alvinegro, Ricardinho.
Marlon (19): Dia do nascimento de sua filha, Antonella.
Geovane (21): Em alusão ao dia de seu aniversário e da sua esposa, Giovanna.
Richard (25): A soma dos números faz referência à Transformação, descrito na Bíblia.
Vina (29): Utilizada na carreira desde a temporada 2015, quando atuava pelo Fluminense.
Lima (45): Usou em seu primeiro jogo como atleta profissional, no Grêmio.
Léo Rafael (80): Homenagem a Ronaldinho Gáucho de quando jogava pelo Milan.
Jael (9): O atleta tem identificação com o número e usa ao longo de sua carreira.
Mendoza (10): O atleta gosta do número e adotou em várias equipes que defendeu.
Erick (11): Identificação com o número.
Jacaré (40): Usa por gosto pessoal.
Zé Roberto (63): Em referência ao ano de nascimento de seu pai.
Cléber (89): O atacante tem identificação com os números.
Gabriel Santos (90): O jogador gosta do numeral 9.
Iury Castilho (99): O atleta se identifica com a numeração e adotou no Ceará.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags