Participamos do

Ceará fica no 1 a 1 com o Bahia e chega ao 15º empate na Série A

O gol do Vovô foi marcado pelo atacante Stiven Mendoza, enquanto Gilberto igualou o placar para o Esquadrão. Com o resultado, o Alvinegro permanece na 14º colocação
21:00 | Out. 27, 2021
Autor Mateus Moura
Foto do autor
Mateus Moura Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ceará e Bahia empataram por 1 a 1 na noite desta quarta-feira, 27, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), em jogo atrasado, válido pela 23ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O Vovô abriu o placar com Mendoza, no segundo tempo, mas Gilberto igualou para o Esquadrão.

Com o resultado, o Alvinegro chega aos 33 pontos e permanece na 14º colocação, com quatro pontos de diferença para o Juventude-RS (17º), primeira equipe a compor a zona de rebaixamento. O Tricolor Baiano aparece logo atrás, em 15º lugar, com 32 pontos.

A equipe comandada por Tiago Nunes volta a campo no domingo, 31, diante do Fluminense-RJ, às 16 horas, na Arena Castelão, pela 29ª rodada. O Bahia viaja até Caxias do Sul (RS) para encarar o Juventude-RS, no sábado, 30, às 19h15min, no estádio Alfredo Jaconi.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O jogo

O Ceará entrou em campo modificado — como é de costume sob o comando de Tiago Nunes — em relação ao jogo contra o Juventude. Marlon, Lima e Cléber deram lugar para Fabinho, Mendoza e Jael, além da entrada de Gabriel Dias devido a suspensão de Igor, e o retorno do meio-campista Vina, que ficou fora na última rodada pelo terceiro cartão amarelo.

O Bahia de Guto Ferreira também realizou mudanças. O treinador ex-Ceará optou por utilizar Patrick e Jonas como dupla de volantes, adiantando Daniel como um meia central. A estratégia era clara: ter mais poder de marcação para neutralizar Vina e dificultar as construções ofensivas do Vovô. A estratégia funcionou, mas não durante todo o primeiro tempo.

Empurrado pelos torcedores, o Esquadrão iniciou a partida com o ritmo alto. Muita correria, troca de passes e tentativas de infiltrar na defesa alvinegra pelos lados do campo. A primeira grande chance do confronto, no entanto, foi do Vovô. Logo aos 10 segundos, Fernando Sobral fez ótimo lançamento para Mendoza, que nas costas de Nino Paraíba, dominou e finalizou ao gol. Danilo Fernandes realizou a defesa sem dificuldade.

O Tricolor Baiano levou perigo aos 24 minutos. Nino Paraíba, de fora da área, chutou forte no canto direito de João Ricardo. O goleiro alvinegro foi rápido no lance e conseguiu raspar a bola — que ainda tocou na trave —, o suficiente para evitar o gol.

Apesar do domínio inicial por parte da equipe baiana, a condição física do Bahia pesou e o time perdeu fôlego a partir dos 30 minutos. O Vovô aproveitou para equilibrar a partida e passou a ser o protagonista nos 15 minutos finais. Jael, aos 47, quase marcou em cobrança de falta, mas Danilo Fernandes fez boa defesa.

O Ceará voltou do intervalo mantendo a mesma postura, se impondo e buscando o gol. A pressão funcionou e, aos 10 minutos, Vina tocou para Mendoza, que tabelou com Jael e ficou cara a cara com o goleiro. O atacante colombiano não desperdiçou e marcou para o Vovô.

A alegria alvinegra não durou muito tempo. Três minutos depois, após passe errado de Jael em uma jogada de ataque, o Tricolor saiu em contra-ataque e a bola caiu no pé de Gilberto, na entrada da área, que livre, sem pressão de nenhum defensor do escrete preto-e-branco, finalizou no ângulo de João Ricardo, sem chance de defesa.

Com as duas equipes precisando da vitória, o jogo voltou a ficar equilibrado, mas nenhuma das duas equipes conseguiu criar grandes oportunidades para mudar o placar. Aos 38 minutos o clima esquentou. O atacante Cléber, que havia entrado há poucos minutos no lugar de Jael, cometeu duas faltas em sequência e foi expulso. Em inferioridade numérica, o Alvinegro se retraiu, suportou a pressão e segurou o empate nos minutos finais. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente