PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
Noticia

No primeiro jogo do duelo pelo acesso, Ceará perde de virada para o Botafogo

Fogão venceu por 2 a 1 e saiu na frente nas quartas de final. Jogo de volta ocorre próximo domingo, em que as Meninas do Vozão precisarão vencer por dois gols

Lucas Barbosa
18:03 | 13/12/2020
Botafogo e Ceará disputaram a partida de ida das quartas da Série A-2 do Brasileirão no estádio Nilton Santos. (Foto: Vitor Silva/ Botafogo)
Botafogo e Ceará disputaram a partida de ida das quartas da Série A-2 do Brasileirão no estádio Nilton Santos. (Foto: Vitor Silva/ Botafogo)

O Ceará saiu na frente, mas permitiu a virada diante do Botafogo no primeiro jogo das quartas de final do Brasileirão Feminino A2. Na tarde deste domingo, 13, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), o Fogão venceu por 2 a 1, com gols de Vivian e Juliana. Jady fez para o Ceará. 

O jogo da volta ocorre no próximo domingo, 20, em Fortaleza. O Ceará vai precisar fazer dois gols de diferença para avançar às semifinais e, consequentemente, subir para a elite do futebol feminino nacional. Vitória por um gol de diferença leva o jogo para os pênaltis.

A virada do Botafogo ocorreu após o Ceará ser melhor no primeiro tempo. As Meninas do Vozão tinham uma marcação mais adiantada e maior posse de bola. O que não se traduziu em muitas finalizações de perigo, porém. Aos 11 minutos, O Ceará teve falta perigosa, a um passo da área, mas Rhay mandou por cima do gol. Não haverias muitos outros de perigo na primeira etapa. O Botafogo apresentava menos ainda. Só aos 36 a goleira Mayara precisou trabalhar, ao encaixar sem problemas falta cobrada de longe. Mas logo na sequência, o Ceará abriu o placar. Jady recebeu dentro da área, ganhou da marcação e tocou na saída da goleira. 

O gol fez o Botafogo ameaçar uma reação já no primeiro tempo. Aos 41, Kelen cabeceou após escanteio e obrigou Mayara a fazer grande defesa. A verdadeira reação do Botafogo, porém, ficou para o segundo tempo, quando o time carioca passou a ser melhor. Logo aos 2 minutos, Karen ficou livre em escanteio e cabeceou para mais uma grande defesa de Mayara. O Ceará também responderia em bola parada. Aos 16, Rhay novamente cobrou falta e levou perigo.

O jogo, entretanto, seguia com poucas chances até ali. Eram poucos os espaços e as equipes abusavam dos erros técnicos, sobretudo, nos passes. Exceção ocorreu aos 23, em um lance impressionante. Karol Lins cruzou fechado, a bola foi no travessão e, no rebote, Juliana arriscou um voleio, obrigando Mayara a mandar para escanteio. E justo nesse escanteio veio o empate. A bola foi na cabeça de Vivian, que mandou para o fundo do gol.

A bola parada continuou sendo o grande motor do Fogão. Aos 34, nova boa chance para o Botafogo. Vivian aproveitou rebote de escanteio, mas finalizou para fora. A equipe carioca chegou à parte final da partida mais em cima. E, aos 39, veio a virada. Juliana recebeu livre de frente para o gol e só tocou na saída de Mayara. 

Atrás do placar, o Ceará se jogou ao ataque. Aos 44, Karen cabeceou com força, em cruzamento vindo de falta, e levou perigo para o gol de Botafogo. O jogo terminaria com pressão do Ceará. Aos 50 minutos, Maria Vitória, teve a chance derradeira, aproveitando chuveirinho que a encontrou livre dentro da área. Ela, porém, mandaria para fora. Ficou para Fortaleza mesmo a busca por reverter a desvantagem.