PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Início com Argel, evolução com Enderson e chegada de Guto: relembre o caminho do Ceará no Nordestão

Alvinegro passou por trocas de técnicos,sequência sem vitórias e perda de treinador, mas toda a turbulência fortaleceu o elenco na busca do título

Vinícius França
11:10 | 04/08/2020
 Jogadores comemoram gol da virada do Vovô na vitória por 3 a 1 sobre o Bahia  (Foto: Felipe Santos/cearasc.com)
Jogadores comemoram gol da virada do Vovô na vitória por 3 a 1 sobre o Bahia (Foto: Felipe Santos/cearasc.com)

O jogo mais importante no Ceará na temporada até agora será nesta terça-feira, às 21h30min. O Vovô enfrenta o Bahia na final da Copa do Nordeste no estádio Pituaçu. A vitória alvinegra por 3 a 1 no primeiro jogo da final deu uma vantagem muito boa para a segunda partida, o que pode dar um pouco mais de tranquilidade a uma decisão que promete continuar sendo bastante difícil.

Para chegar até a decisão, o Alvinegro passou por duas trocas de técnicos, teve uma sequência sem vitórias e viu o treinador que o fez ter alguns dos melhores desempenhos na temporada ir embora. Mas toda essa turbulência também fortaleceu o elenco, que foi atrás de viradas, venceu duelos difíceis e encontrou no técnico atual um ponto de equilíbrio para tentar buscar o título.

Esportes O POVO relembra, em detalhes, os caminhos percorridos pelo Ceará até chegar a este segundo jogo da final da Copa do Nordeste: os percalços de Argel, a estabilidade com Enderson e a consolidação de Guto Ferreira. Confira:

Início com Argel

O primeiro jogo do Ceará na Copa do Nordeste também foi o primeiro do time no ano. Com portões fechados devido a uma punição, talvez os jogadores e comissão técnica nem sonhassem com os efeitos que a pandemia do novo coronavírus causaria futuramente. O adversário foi o Freipaulistano, estreante na competição. Apesar do bom início, logo se viu um problema que o Vovô teria no início de temporada: a dificuldade para segurar o placar.

Após boa jogada do então estreante Vina, que deu passe de calcanhar, Felipe Silva abriu o marcador no estádio Presidente Vargas. A vantagem foi ampliada com o próprio Vinícius, mas o time sergipano reagiu no segundo tempo e conseguiu empatar o jogo.

Na rodada seguinte, o primeiro Clássico-Rei do ano teve um Ceará com o seu melhor jogo até então sob o comando de Argel Fucks. O zagueiro artilheiro Klaus marcou o primeiro do Vovô na partida, mas Osvaldo igualou nos 45 minutos finais. No apagar das luzes, o zagueiro Quintero cometeu pênalti e Vinícius bateu, mas o goleiro do Leão defendeu, garantindo o empate.

Em paralelo à disputa do Nordestão, o Vovô ia muito mal no Campeonato Cearense. A dificuldade de ter o controle das partidas custou o cargo de Argel já na terceira rodada da Copa do Nordeste. Após o terceiro empate seguido no torneio, em um 0 a 0 com o ABC, o técnico não resistiu e foi demitido, dando lugar ao retorno de Enderson Moreira.

Evolução com Enderson

De início, o técnico que treinou o Ceará durante boa parte do Brasileirão de 2019 não conseguiu fazer a equipe vencer no Nordestão. Seu primeiro jogo foi o empate em 2 a 2 com o Bahia. Vinícius fez o primeiro gol em um chutaço de fora da área, mas o artilheiro Gilberto empatou e virou marcando na primeira e na segunda etapas. Só nos últimos minutos, com o vaiado Mateus Gonçalves, o Vovô conseguiu somar mais um ponto.

Apesar do resultado desfavorável, o Alvinegro claramente estava apresentando uma evolução na temporada. O empate com o Botafogo-PB por 2 a 2, com Klaus e Samuel Xavier marcando, foi o último da sequência. Na partida seguinte, a equipe viajou para Teresina para enfrentar o River-PI e venceu por 4 a 0. Principal contratação da temporada, Rafael Sobis desencantou em grande estilo e marcou um hat trick. Vina completou a goleada.

Em seguida, talvez o jogo mais importante da fase de grupos: a virada por 2 a 1 sobre o Sport. Já com portões fechados devido ao coronavírus, o Ceará começou perdendo por 1 a 0. Mas em um segundo tempo iluminado de Leandro Carvalho, que sofreu dois pênaltis e deu uma assistência, o Vovô reverteu o placar com Felipe Silva e Ricardinho. Foi a última partida a de Enderson no comando alvinegro. Ele deixou o clube durante a paralisação do futebol para assumir o Cruzeiro.

Competitividade com Guto

O Alvinegro agiu rápido e logo contratou Guto Ferreira. Estudando o time durante a quarentena, o treinador chegou com bom conhecimento do elenco para mudar o estilo de jogo e conseguir a classificação para o mata-mata da Copa do Nordeste, disputado toda em Salvador. A vitória por 2 a 1 contra o CRB, com gols de Vina, de pênalti, e de Bergson no Barradão, classificou a equipe em terceiro lugar no Grupo B.

O chaveamento colocou o Ceará para enfrentar o Vitória em Pituaçu. Novamente, Vinícius cobrou uma penalidade máxima e decretou o 1 a 0 no primeiro tempo. Na segunda etapa, após erro de Ricardinho, Luiz Otávio teve que cometer uma falta para evitar um contra-ataque do adversário e foi expulso. O desfalque não poderia vir em hora mais preocupante: nas semifinais, o duelo seria um Clássico-Rei diante do Fortaleza.

Aquele cartão vermelho, porém, pareceu quase profético. No lugar do xerife, entrou o zagueiro Klaus, autor de três gols na temporada. Foi ele que subiu mais alto que todo mundo para aproveitar cruzamento do Vina e fazer o único gol do Alvinegro sobre o Leão. Na partida, o desempenho defensivo do time de Guto foi exemplar, contendo as investidas do rival e anulando as principais ações ofensivas.

O Ceará se classificou para enfrentar o Bahia na final. No primeiro jogo, o Vovô teve um bom desempenho tático, mas desta vez ele foi aliado à eficiência. Depois de sofrer gol de Fernandão, Fernando Sobral empatou dois minutos depois, aproveitando erro da zaga. No segundo tempo, Cléber marcou de cabeça e Mateus Gonçalves decretou o 3 a 1 após confirmação do VAR.

Agora, o Vovô pode até perder com um gol de diferença que ficará com o título. Uma vitória ou um empate também fazem os alvinegros levantarem a taça do Nordestão. O Bahia só tem chance de reverter a desvantagem se vencer por dois gols de diferença, levando o confronto para os pênaltis, ou por três gols, levando a taça de forma direta.