PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Com primeiro gol marcado pelo Ceará, Cléber se consolida na titularidade

O atacante de 1,95m marcou o gol da virada do Vovô sobre o Bahia, na decisão da Copa do Nordeste

Gabriel Lopes
18:58 | 01/08/2020
Bahia em 01 de agosto de 2020, Lance do gol do ceara, na final da copa do nordeste, com a equipe do Bahia. (Foto Felipe Santos/cearasc.com) (Foto: Felipe Santos/cearasc.com)
Bahia em 01 de agosto de 2020, Lance do gol do ceara, na final da copa do nordeste, com a equipe do Bahia. (Foto Felipe Santos/cearasc.com) (Foto: Felipe Santos/cearasc.com)

Neste sábado, 1º, no jogo de ida da final do Nordestão, o atacante do Ceará Cléber, também conhecido como "Clebão", fez o gol da virada do Alvinegro sobre o Bahia, o primeiro dele com a camisa do Vovô. O atleta de 1,95m de altura vem ganhando espaço no time de Guto Ferreira e o tento anotado o consolida ainda mais na titularidade da equipe.

Cléber foi contratado em março pelo Ceará, após bom Campeonato Cearense pelo Barbalha, onde ele fez sete gols em 13 partidas. Porém, a estreia do jogador com a camisa alvinegra só aconteceu no dia 22 de julho, data de retorno do Vovô à Copa do Nordeste após pausa da pandemia, diante do CRB-AL. Seu primeiro jogo foi como titular, pois Guto Ferreira buscava um homem de referência na área ofensiva.

No segundo jogo, contra o Vitória-BA, ele, vindo do banco, entrou no lugar de Rafael Sóbis ainda no primeiro tempo. Diante do Fortaleza e agora, enfrentando do Bahia, Cléber foi novamente titular e marcou seu primeiro gol pelo Ceará.

Contudo, "Clebão" não ganhou seu espaço no Vovô somente pelos gols, algo que consequentemente veio a acontecer nesta final. Sua altura acima da média traz a bola parada como grande opção para o ataque do Ceará. Além disso, ele sabe fazer bem o papel de pivô, segurando a bola no ataque para a chegada dos demais jogadores que vem de trás.

Cléber, apesar do tamanho, também sabe trabalhar a bola e possui um passe de qualidade, algo que contribui na armação de jogadas.

A má-fase dos concorrentes também contribui para a minutagem alta do atacante. Rafael Sóbis, apesar da experiência, não marcou nenhum gol na volta do futebol durante a pandemia. Bergson, apesar de ter feito dois gols nos últimos jogos, não contribuiu em outros fatores além deste. Rodrigão está lesionado e não participou de nenhuma partida no retorno.