PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Folha de R$ 150 mil e torcida fanática: conheça o Bragantino-PA, rival do Ceará na Copa do Brasil

Considerado a terceira força do futebol paraense hoje, o Tubarão do Caeté aposta na presença da torcida para tentar superar o Vovô na competição nacional

10:00 | 11/02/2020
Adversário do Ceará na Copa do Brasil, Bragantino tem folha salarial 20 vezes menor que a do Alvinegro
Adversário do Ceará na Copa do Brasil, Bragantino tem folha salarial 20 vezes menor que a do Alvinegro (Foto: Divulgação/Bragantino-PA)

O Ceará começa sua temporada de decisões em 2020 enfrentando o Bragantino-PA na quarta-feira, 12, às 15h30min, no estádio Diogão, em Bragança. Já sob o comando de Enderson Moreira, o Vovô, que garante a classificação até mesmo com um empate, busca apresentar um desempenho convincente para não só passar de fase, mas também para mostrar que ainda mantém firme a ideia de que este ano será diferente de 2019.

Porém, do outro lado existe uma equipe que também tem sede de vencer e, além disso, ainda vai jogar diante de sua torcida. Para conhecer mais o adversário do Vovô, Esportes O POVO conversou com o repórter Fabrício Bragança, que cobre o Tubarão para a rádio Fundação Educadora de Comunicação. O jornalista relata que a equipe paraense manteve mais da metade do elenco da temporada passada, em que fez boas campanhas no Campeonato Paraense, Copa do Brasil e Série D.

Para Fabrício, a fase do Bragantino, que está em quinto lugar no Estadual, com sete pontos, pode ser considerada “mediana”. Ainda assim, o time tem bons valores e hoje ocupa outro patamar no futebol do Pará: “Hoje, o Tubarão do Caeté tem peças de reposição à altura. Tanto que o time é considerado a terceira força do futebol a nível de estado e a primeira do interior pela sua estrutura. A torcida aqui é fanática, abraça o clube”, diz o repórter.

Os principais destaques da equipe, comandada pelo técnico Robson Melo, são o goleiro Axel Wendel, o meio-campista Weendel e o atacante Rafael Bilau. Na formação do elenco desta temporada, a diretoria tricolor foi em busca de alguns jogadores que atuavam no Floresta, que eliminou o Tubarão na Série D em 2019. O atacante Canga, ex-Verdão, é uma das figuras bastante conhecidas do futebol cearense. Ao todo, a folha salarial do clube gira em torno de R$ 150 mil, sendo 20 vezes menor do que a do Ceará.

Apesar do Bragantino não estar em seu momento mais empolgante, o clima da cidade para o confronto diante do Ceará não deixa a desejar, principalmente por conta da vitória por 2 a 0 sobre o Tapajós no último sábado, 7, pelo Campeonato Paraense. Uma semana antes do jogo, a reportagem apurou que o Vovô queria mudar o local da partida para Belém, mas não conseguiu sucesso. “(A repercussão foi) muito negativa, a torcida bateu o pé. Na diretoria, foi negativa para todos. A imprensa foi pra cima”, relata Fabrício.

Durante o imbróglio da mudança do jogo para o Mangueirão, surgiram questionamentos sobre como estaria a situação do gramado do Diogão, estádio de Bragança com capacidade para 5 mil pessoas. Apesar da desconfiança de parte da torcida alvinegra, Fabrício garante que o campo está em boas condições: “O gramado está bom para a prática do futebol. Foi feito um sistema de drenagem muito bom no estádio, e está funcionando”.

Além do êxito esportivo de avançar de fase, a equipe que eliminar seu adversário vai embolsar uma boa quantidade de dinheiro em cotas televisivas. O Ceará pode faturar R$ 1,03 milhão, enquanto o Tubarão tem a chance de abocanhar R$ 650 mil. Só esse valor já é o suficiente para bancar quatro meses de salário do elenco do Bragantino.

Confira o time-base do Bragantino-PA: Axel Lopes; Michel, Romário, Gabriel Gonçalves (Anderson Alagoano), Jackson (Esquerdinha); Paulo de Tarcio, Weendel, Marco Goiano; Vinícius Índio, Bilau (Vitinho), Canga (Chiclete). Técnico: Robson Melo