PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Em apresentação, zagueiro Tiago Pagnussat rende elogios a Luiz Otávio: "hoje ele é o porto seguro do Ceará"

Zagueiro chega para atuar no lado direito defensivo e promete brigar por vaga na zaga

21:04 | 07/01/2020
Tiago Pagnussat foi apresentado na tarde desta terça-feira, 7, em Porangabuçu
Tiago Pagnussat foi apresentado na tarde desta terça-feira, 7, em Porangabuçu (Foto: Fausto Filho/cearasc.com)

Na tarde desta terça-feira, mais uma apresentação em Porangabuçu. A bola da vez foi o zagueiro Tiago Pagnussat, que chegando do futebol argentino, espera fazer uma boa dupla com o defensor Luiz Otávio. 

Em sua coletiva de apresentação, o ex-jogador do Lanús (ARG), o jogador revelou que tem grandes planos para com a camisa do Ceará. "A princípio a minha ideia era permanecer na Argentina, mas quando Jorge me ligou para fazer aqui uma grande carreira e fazer com que esse clube possa alcançar grandes objetivos, não pensei duas vezes", contou.

Jogando concentrado no lado direito, Tiago disse que chegou para conquistar seu espaço no elenco alvinegro e, citando seus colegas de zaga, rendeu elogios ao zagueiro Luiz Otávio. "O Luiz vem se destacando muito. Inclusive contra o Bahia,meu ex-clube, fez dois gols. Hoje ele é o porto seguro do Ceará pela competição que fez e vou ta buscando meu espaço junto com os companheiros. São cinco jogadores de alto nível que vão estar brigando por uma vaga e quero estar também junto com eles para buscar minha posição. Se puder estar jogando com ele, tenho certeza que a gente vai se entrosar bem, todos os jogadores que estão aqui vão dar o máximo para fazer uma boa zaga", expôs.

Sobre a maneira que atua em campo, o zagueiro destacou ainda que também tem um pouco de faro de gol. "Uma característica que sempre tive na minha carreira é ta fazendo gols, ajudando na bola parada que decide jogos. É importante e é uma característica que quero fazer aqui no Ceará essa característica valer", revelou.

Questionado sobre a diferença entre o futebol argentino e brasileiro, o atleta destacou a intensidade dos trabalhos físicos e manifestou que deverá utilizar o que aprendeu com os hermanos para somar na equipe. "Na Argentina se tem tempo de trabalhar, então os jogadores são mais preparados fisicamente e isso eu absolvi bem. O jogador que chegou na Argentina não foi o mesmo que saiu. Inclusive quando cheguei lá tomei um susto porque nos treinos era impressionante o dinamismo das coisas e eu não tava acostumado com isso e sofri muito", desabafou.