PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

"O Ceará caminha para mudança de patamar financeiro", afirma economista esportivo

A análise é feita pelo economista Fernando Ferreira, dono da empresa Pluri Consultoria, especialista em economia do esporte

15:52 | 20/06/2019
Engajamento da torcida do Ceará é um dos elementos que tornam o clube promissor no cenário nacional.
Engajamento da torcida do Ceará é um dos elementos que tornam o clube promissor no cenário nacional.(Foto: Mateus Dantas, em 08/04/2018)

O cenário atual do futebol brasileiro é de vários clubes que enfrentam problemas administrativos e financeiros. Isso acaba refletindo em maus resultados dentro de campo. Os times cearenses têm seguido caminho diferente, e tanto Ceará como Fortaleza são vistos como modelos de gestões sustentáveis. O Alvinegro, inclusive, é apontado como um dos clubes com maior potencial de consolidação econômica.

A análise é feita pelo economista Fernando Ferreira, dono da empresa Pluri Consultoria, especialista em Consultoria em Gestão, Governança, Finanças e Marketing Esportivo.

"Analisamos os 35 principais clubes do Brasil, todos os anos, e o Ceará caminha pra mudança de patamar financeiro. Tem uma condição muito interessante, pela evolução que tem apresentado no faturamento dos últimos anos, pelo engajamento do torcedor, que é muito alto, e pela diminuição das dívidas", afirmou Fernando em entrevista exclusiva ao O POVO.

O economista garantiu ainda que o Vovô possui, atualmente, saúde financeira melhor que muitos clubes do país.

"O Botafogo, por exemplo, tem uma taxa de endividamento quatro vezes maior que sua receita. Na média do futebol brasileiro, a dívida dos clubes corresponde a 1,8 vezes a receita anual. No caso do Ceará, esse indicador é 0,2. É um patamar melhor até que o do Flamengo, por exemplo, que tem 0,8", comparou Fernando.

+ Ceará é o clube menos endividado do G-7 do Nordeste

Para o especialista, o caminho para que o Alvinegro continue evoluindo e possa atingir a mudança de patamar financeiro é baseado em dois elementos fundamentais.

"O primeiro é se manter na Série A, pois isso significa aumento de receitas, cotas televisivas, patrocinadores, etc. O segundo, é não gastar mais do que arrecada. O segredo é não se endividar. Não pode fazer loucuras. Se continuar gastando dentro do que arrecada, o Ceará será, sem dúvidas, um dos clubes que terá melhor situação econômica no País".

Para isso, além de boa administração fora dos campos, é preciso que a diretoria alvinegra, sob comando do presidente Robinson de Castro, realize também gestão de excelência no departamento de futebol.

"O Ceará precisa ter uma boa eficiência na gestão do futebol. É preciso ter um investimento no futebol para ser competitivo na Primeira Divisão", alerta Fernando.

VEJA MAIS: FutCast #58 - Pausa da Copa América: contratações e ajustes necessários no Ceará e Fortaleza

Listen to "#58 - Pausa da Copa América: contratações e ajustes necessários no Ceará e Fortaleza" on Spreaker.

VEJA MAIS: FERROVIÁRIO: DETALHES DA CAMPANHA HISTÓRICA NA SERIE C | NA PRANCHETA #59

Andre Almeida